Internacional
Mark Salling: acusações de pornografia infantil arquivadas com a sua morte
17ª edição dos Prémios Screen Actors Guild (Reuters)
Redação Lux em 7 de Fevereiro de 2018 às 15:35

As acusações de pornografia infantil de Mark Salling serão arquivadas na sequência do seu suicídio.

O ator de 'Glee' aguardava sentença, depois de se declarar culpado pela posse de pornografia infantil quando  pôs termo à vida, aos 35 anos, a 30 de janeiro de 2018.

Além de enfrentar quatro a sete anos de prisão, Salling concordou em registar-se como agressor sexual, o que implicaria 20 anos sob a liberdade supervisionada. Salling comprometeu-se ainda a pagar 50 mil dólares a cada vítima que apresentou um pedido formal de restituição.

Contudo, após a morte de Salling, os promotores federais planeiam arquivar o processo e anular qualquer acordo de compensação.

O ex-promotor Mann Medrano disse à Buzzfeed: "Se uma pessoa morrer acidentalmente ou por suicídio, o governo não pode continuar. Essencialmente, nenhum réu, nenhuma ação criminal".

Qualquer acordo de compensação não é executado até que tenha sido aprovado por um juiz, o que ainda não tinha acontecido no caso de Salling, já que o ator ainda não havia sido condenado.

As vítimas ainda podem tentar obter dinheiro atrravés da propriedade de Salling, estimada em cerca de 2 milhões de dólares mas terião de avançar com o caso num tribunal civil.

O advogado do ator recusou-se a comentar se alguma das vítimas o notificou da sua intenção de interpor ações civis.

Salling - famoso pela sua personagem Puck no programa musical 'Glee' - declarou-se culpado em outubro do ano passado de usar software para ocultar o seu endereço de IP e fazer download de milhares de imagens gráficas de crianças. Suicidou-se seis semanas antes de conhecer a sua sentença.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção