Internacional
Charlize Theron recorda noite em que a mãe matou o pai
Charlize Theron - Estreia do filme "The Last Face" - 69º Festival de Cinema de Cannes 20.05.16 Foto: Reuters
Redação Lux em 10 de Agosto de 2017 às 15:05

Foi durante uma entrevista recente que Charlize Theron revelou ter visto a mãe matar o pai. A atriz tinha apenas 15 anos quando a sua mãe, Gerda, matou o pai alcoólico, Charles, a tiro, em legítima defesa, uma explicação com a qual o tribunal concordou.

O progenitor chegou a casa, uma vez mais, alcoolizado, foi buscar uma arma e disparou-a no quarto da filha. A mãe veio em seu auxílio e deu um tiro no marido para o deter. Durante muitos anos, Charlize não falou sobre o sucedido.

“Fingi que nada tinha acontecido. Não contei a ninguém. Não queria contar a ninguém”, disse em entrevista ao programa do apresentador Howard Stern.

“Quando me perguntavam, dizia que o meu pai tinha morrido num acidente de carro. Ninguém quer contar essa história.”

A atriz, de 41 anos, confessou ainda que temeu a reação das pessoas face à tragédia.

“As pessoas não sabiam como reagir àquilo. E não queria sentir-me uma vítima. Debati-me com isso durante muitos anos, até que comecei a fazer terapia.”

Contudo, o processo não foi fácil e a atriz só procurou ajuda no final dos seus 20 anos, início dos 30. “Acho que me saí muito bem. Afinal, estava bem em relação à morte do meu pai”, explicou.

Apesar da morte do pai ter sido traumatizante, a atriz sul-africana garante que o que a marcou mais foi o stress diário de viver com um alcoólico, sem nunca saber o que “iria acontecer”, pois os acontecimentos dependiam de “ele ter bebido ou não”.

Charlize acrescentou que a mãe também foi incrivelmente forte em relação ao incidente e louvou a sua atitude e resiliência. “Tenho uma mãe incrível. Ela é uma grande inspiração na minha vida. Nunca fez terapia. A filosofia dela era:

‘Isto é horrível. Reconhece que isto é horrível. Agora faz uma escolha. Vais deixar que isto te defina? Vais afundar-te ou nadar?’ Era isso”, disse.

“Acho que ambas lidámos muito bem com essa noite. Ainda temos de lidar com a vida que tivemos – e é isso que as pessoas não percebem. Não é só sobre o que aconteceu numa noite.” Quando estava prestes a fazer 30 anos, altura em que procurou ajuda, a atriz decidiu deixar de consumir drogas, algo que fazia há quase uma década.

“A primeira coisa que fazia quando me levantava era fumar marijuana. Normalmente ficava muito ativa, mas houve um dia em que simplesmente não me conseguia mexer. Foi quando disse ‘chega’. Torno-me muito pouco interessante quando fumo marijuana”, disse, confessando ainda que nos primeiros anos da sua carreira consumiu ecstasy e cocaína, para além de marijuana. 

 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção