Internacional
Vasco Pereira em 14 de Setembro de 2017 às 19:22
Aos 14 anos, Maddie Ziegler é uma referência de sucesso para os jovens

São histórias como a de Maddie Ziegler que continuam a fazer-nos acreditar que, a qualquer momento, os nossos sonhos podem tornar-se realidade. Quem diria que a participação num simples videoclip poderia mudar a vida de uma criança, de apenas 11 anos, idade que tinha quando protagonizou o filme que ilustra a canção “Chandelier”, da australiana Sia.

A sua performance notável não passou despercebida e catapultou o seu nome para a ribalta, tornando-a numa promessa, não só no universo da dança, mas das artes em geral. Mas não se pense que, além do talento, tudo não passou de um golpe de sorte, pois Maddie trilhava o seu percurso artístico desde muito cedo.

Com apenas 2 anos começou a ter aulas de dança e, aos 4, entrou para a academia de dança de Abby Lee Miller, famosa dançarina e coreógrafa, que também apresentava o reality show “Dance Moms”. 

Foi, aliás, nesse programa de televisão que Maddie participou, dos 8 aos 13 anos, tendo-lhe aberto algumas portas. Foi ali que Sia reparou nela e, via Twitter, a convidou para ser a estrela do vídeo de “Chandelier”, uma experiência que correu tão bem que a fez repetir o convite para os seguintes 
vídeos – “Elastic Heart”, “Big Girls Cry”, “Cheap Thrills” e “The Greatest” (na totalidade, todos os vídeos ascendem já a 3,4 biliões de visualizações no Youtube). Paralelamente, a jovem nascida em Pittsburgh, de ascendência polaca, alemã e italiana, entrou em vídeos de outros artistas e teve várias participações em televisão,  tendo sido inclusivamente jurada de “So You Think You Can Dance”. Mas não se fica por aqui.

A visibilidade permitiu-lhe entrar para o cinema, dando voz a uma das personagens do filme de animação “Bailarina”, estrear-se como atriz em “The Book of Henry”, onde contracenou com Naomi 
Watts, e acabou por torná-la num ícone de moda: foi capa de várias revistas e modelo de campanha de marcas como Ralph Lauren e Target.

Aos 14 anos e com mais de dez milhões de seguidores, só no Instagram, Maddie Ziegler é uma referência para os mais jovens (aliás, de acordo com a revista Time, está entre os 30 adolescentes com mais influência em 2015 e 2016) e serve-se da sua popularidade para passar importantes mensagens. 

Exemplo disso é o facto de fazer parte da campanha Dancers Against Cancer (Dançarinos Contra o Cancro), iniciativa solidária que apoia financeiramente professores, dançarinos e pais afetados por uma doença que vitimou a sua avó, que nunca chegou a conhecer. Com tanta experiência de vida, Maddie Ziegler já lançou até um livro de memórias, “The Maddie Diaries”, mas garante que continua a ser igual a ela própria.

“Continuo a ser apenas uma adolescente. Fico tão envolvida no que estou a fazer que são os meus amigos e familiares que, às vezes, têm de me lembrar que o que estou a fazer é muito bom... Nunca imaginei isto”, confessou à revista Seventeen. 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção