Internacional
Alexandre Frota submete-se a cirurgia ao pénis
Alexandre Frota
Redação Lux em 16 de Novembro de 2017 às 15:45

Alexandre Frota foi diagnosticado com Peyronie, uma doença que provoca deformidades no pénis e teve de ser submetido, há uns anos, a uma cirurgia.

A cirurgia foi agora tornada pública porque o ator, de 54 anos, pôs um processo contra o seu seguro de saúde,  Bradesco Saúde, em 2014. O caso estava em segredo de justiça até o dia 31 de outubro, quando se tornou público por decisão judicial. Desde aí, surgiram vários boatos de que Frota colocara uma prótese peniana, agora desmentidos, em declarações à revista Quem.

"No meu caso, fiz os injetáveis, o procedimento com laser e a cirurgia de reparação do entortamento peniano. Não se perde a ereção, não tem nada a ver com impotência", revelou à revista Quem. 

“Entrei, sim, contra o plano, mas foi para obter todo o pré-tratamento, o operatório, o pós-operatório... O tratamento completo, incluindo a prótese, se preciso. O plano aceitou e fez um acordo. Se não fosse tratado a tempo, poderia ter que usar uma prótese e, aliás, não vejo problema. 10% dos homens após 40 anos podem sofrer com algo assim”, afirmou Frota à revista Quem

O ato, casado há sete anos com Fabi Frota, musa do Carnaval da Rosas de Ouro, explicou como foi diagnosticada a doença e evidenciou ainda que pretende ajudar outros homens. 

"Nunca procurei o médico com dor. Nunca senti dor nenhuma. Também não perdi nada de ereção. Procurei porque notei uma deformidade na base do pénis com uma estranha curvatura, bem maior do que de costume, de repente. Fiquei assustado e procurei um médico, nada mais. Procurei o médico, mas nunca com dor e, sim, com o pênis torto para a esquerda, aliás bem na base com uma deformidade. Mas com ereção normal e ejaculação idem. Fui diagnosticado a doença de Peyronie, que costuma se manifestar por meio de fibroses no pênis e podem provocar deformidades como curvatura, que foi o meu caso. Ocorre principalmente em homens acima dos 40 anos de idade, geralmente por traumas ou microtraumas durante as relações sexuais. Por motivos de desinformação, medo ou vergonha de procurar um profissional especializado para o tratamento adequado, [homens] acabam comprometendo seus relacionamentos, deixando de usufruir de uma vida sexual saudável e feliz, com qualidade de vida."

“Vou lutar para que milhares de homens se tratem, como eu me tratei de uma patologia normal”, disse.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção