Nacional
Maria Mota galardoada com o Prémio Sanofi-Institut Pasteur 2018
Maria Mota Foto: Inês Albuquerque/iMM
Redação Lux em 16 de Novembro de 2018 às 17:09

Maria Manuel Mota, Investigadora principal e Diretora Executiva do Instituto de Medicina Molecular João Lobo Antunes (iMM Portugal) foi galardoada com o Prémio Sanofi-Institut Pasteur 2018, pelas suas descobertas sobre a fisiologia do parasita que causa a malária e a adaptação do ciclo de vida com os hospedeiros.

Maria Mota é agora reconhecida na categoria internacional de carreira e recebeu o prémio no valor de 150 000 €.

Esta é a primeira vez que um cientista português ganha este prémo, neste caso, uma cientista. São ainda distinguidos os cientistas Claude-Agnès Reynaud e Jean-Claude Weill do Institut Necker-Enfants Malades, Paris, na categoria internacional sénior.

Maria Mota e o seu grupo de investigação estudam há mais de 20 anos o parasita Plasmodium que causa a malária.

“A malária continua a ser uma doença que mata uma criança a cada 2 minutos no mundo e por isso é urgente continuar a investigar o parasita e os seus complexos mecanismos de ação”, explica Maria Mota. Recentemente, o grupo liderado pela investigadora portuguesa publicou na revista Nature, o principal mecanismo de detecção de nutrientes usado por este parasita, que é crítico para modular a sua replicação e virulência. “O nosso trabalho passa agora por perceber a intricada rede de interações entre o parasita e o hospedeiro e perceber como podemos influenciar a replicação do parasita”, acrescenta a investigadora.

Sobre a importância deste prémio, Maria Mota afirma:

“Este prémio é muito importante para nós, primeiro porque reconhece o trabalho desenvolvido por todas as pessoas que trabalham no meu grupo, os estudantes, pós-docs, técnicos e depois porque sendo um reconhecimento que traz também financiamento para o laboratório, vai permitir-nos explorar novas ideias de uma forma mais livre”.

Criados em 2012, os Prémios Sanofi-Institut Pasteur no valor de 350 000 € têm como objetivo reconhecer anualmente até quatro cientistas cuja investigação tenha demonstrado um verdadeiro progresso científico em diferentes áreas das ciências da vida, em duas categorias: International Mid-Career award e International Senior award. Em 2018, as áreas selecionadas foram Microbiologia e Infeção e Imunologia. 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção