Internacional
Mulher de Woody Allen quebra silêncio para defendê-lo das acusações de abuso
Woody Allen e Soon-Yi Previn - Antestreia de «Magic in the Moonlight» em Nova Iorque Foto: Reuters
Redação Lux em 18 de Setembro de 2018 às 15:00

Soon-Yi Previn, mulher de Woody Allen, pôs fim a 25 anos de silêncio, para vir a público defender o marido das acusações de abuso sexual.

Em entrevista à New York Magazine, Soon Yi, de 47 anos, acusa Mia Farrow se ter aproveitado do movimento #MeToo e acusa-a de ser má mãe e de a agredir física e emocionalmente.

“O que aconteceu com Woody é tão perturbador e injusto. [Mia Farrow] aproveitou-se do movimento#MeToo e apresentou Dylan como uma vítima. Uma nova geração está a ouvir falar sobre isto, o que não devia acontecer”, disse Soon-Yi.

Soon-Yi foi adotada por Mia Farrow aos 6 anos. Mia juntou-se a Woody Allen quando a sul-coreana tinha 11 anos. Aos 21 anos, estalou o escândalo quando foi descoberta a relação de Soon-Yi com o Woody Allen. Casados desde 97, têm 2 filhas.  

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção