Internacional
Redação Lux em 19 de Março de 2019 às 15:10
Ciclone Idai causa desastre humanitário de grandes proporções em Moçambique
1/6 - Ciclone Idai causa desastre humanitário de grandes proporções em Moçambique
2/6 - Ciclone Idai causa desastre humanitário de grandes proporções em Moçambique
3/6 - Ciclone Idai causa desastre humanitário de grandes proporções em Moçambique
4/6 - Ciclone Idai causa desastre humanitário de grandes proporções em Moçambique
5/6 - Ciclone Idai causa desastre humanitário de grandes proporções em Moçambique
6/6 - Ciclone Idai causa desastre humanitário de grandes proporções em Moçambique

A passagem do ciclone Idai pelo centro de Moçambique e particularmente na cidade da Beira,  Maláui e Zimbabué teve um balanço bem mais trágico e dramático do que inicialmente estimado, quer em enormes perdas de vidas humanas e de feridos, quer em destruições e perdas de bens.

Com fortes chuvas e ventos até 170 quilómetros por hora, o ciclone atingiu a Beira, a quarta maior cidade de Moçambique, deixando cerca de 500 mil residentes sem energia e linhas de comunicação. 

Estimativas iniciais do Governo de Moçambique apontam para 600 mil pessoas afetadas, incluindo 260 mil crianças mas o Presidente moçambicano fala num desastre humanitário de grandes proporções e estima que a catástrofe tenha provocado milhares de vítimas mortais.

Nos três países africanos, o ciclone provocou pelo menos 222 mortos, segundo balanços provisórios divulgados pelos respetivos governos na segunda-feira e mais de 1,5 milhões de pessoas foram afetadas pela tempestade

 

 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção