Internacional
Redação Lux em 21 de Novembro de 2017 às 16:41
Apresentador Charlie Rose suspenso após acusações de assédio sexual
1/3 - Charlie Rose Foto: Reuters
2/3 - Charlie Rose Foto: Reuters
3/3 - Charlie Rose Foto: Reuters

O apresentador norte-americano Charlie Rose foi suspenso pelas cadeias televisivas CBS e PBS após o surgimento de acusações de assédio sexual.

Figura respeitada nos EUA, Charlie Rose, de 75 anos, é acusado por oito mulheres, antigas funcionárias ou ex-candidatas a cargos nos seus programas.  Os testemunhos acusatórios, que envolvem chamadas telefónicas obscenas, apalpões e exibicionismo foram publicados (cinco deles sob anonimato) esta segunda-feira (20.11.17) pelo jornal Washington Post. Os episódios remontam a um período de 1990 até 2011.

As cadeia PBS e CBS anunciaram que iam suspender de imediato a emissão do programa "Charlie Rose", enquanto averiguam as acusações.

O apresentador reagiu aceitando responsabilidade por comportamentos insensíveis ao mesmo tempo que evidenciou que algumas das alegações não correspondiam à verdade e que episódios descritos enquadravam-se em cenários que, para si, eram de sentimentos partilhados.

Lembrou ainda que nos seus 45 anos de jornalçismo sempre advogou pela carreira das mulheres com as quais trabalhou.

“É fundamental que essas mulheres saibam que as ouço e que estou profundamente desolado por ter tido essa atitude inapropriada. Estou extremamente envergonhado. Comportei-me com insensibilidade, por vezes, e aceito responsabilidade por isso mas não acredito que todas estas alegações sejam precisas. Sempre senti que ia ao encontro de sentimentos partilhados ainda que agora perceba que estava enganado”, reagiu Charlie Rose, via Twitter.

Veja aqui o seu comunicado original:

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção