Internacional
Causas da morte de Pablo Neruda continuam por esclarecer
Mary e Frederico visitam o túmulo de Pablo Neruda Foto: Reuters
Redação Lux em 23 de Outubro de 2017 às 09:06

Há quatro anos foram levantadas dúvidas sobre as causas da morte de Pablo Neruda e o corpo exumado. Este sábado, a equipa de investigadores confirmou quer a causa de morte do poeta chileno, em 1973, não foi um cancro na próstata, como constava na certidão de óbito. Contudo, ficaram por esclarecer as verdadeiras razões que levaram à morte do escritor aos 69 anos.

Foi em 2011, que o Partido Comunista chileno (ao qual Neruda pertencia) apresentou em tribunal uma queixa, com base nas declarações do motorista que clamava que Neruda tonha sido evenenado, exigindo a investigação da morte do poeta. 

O corpo foi exumado em abril de 2013 tendo-se realizado vários exames médico-legais. Os resultados não foram conclusivos. Os investigadores não confirmam, mas também não excluem a possibilidade de Pablo Neruda se ter contaminado, de forma voluntária e deliberada, com toxinas bacterianas.

Familiares de Pablo Neruda acreditam que a sua morte está relacionada com a inoculação do “estafilococo dourado”, uma bactéria altamente agressiva e resistente à penicilina, utilizada frequentemente pela ditadura militar de Pinochet (1973 – 1990) para eliminar os opositores do regime e que terá acelerado a sua morte.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção