Internacional
General Ratko Mladic, o 'carniceiro dos Balcãs', condenado a prisão perpétua
Ratko Mladic quando era general sérvio
Redação Lux em 23 de Novembro de 2017 às 09:44

Ratko Mladic, chefe do exército da República Sérviadurante a Guerra da Bósnia entre 1992-1995, foi esta quarta-feira condenado a prisão perpétua.

O Tribunal Penal Internacional para a ex-Jugoslávia considerou o antigo líder militar dos sérvios da Bósnia, que ganhou o cognome "carniceiro dos Balcãs", culpado em dez das 11 acusações de crimes de guerra e contra a humanidade, incluindo genocídio.

Os seus crimes englobaram o assalto das suas tropas ao enclave muçulmano bósnio de Srebrenica, que provocou sete mil mortos, e o cerco à capital Sarajevo.

Desaparecido durante mais de uma década, Mladić, que hoje tem 74 anos, foi finalmente preso na Sérvia em 26 de maio de 2011. 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção