Internacional
Após polémica, Polanski desiste de presidir aos prémios César
Roman Polanski em conferência de imprensa em Krakow, na Polónia 30.10.2015 Foto: Reuters
Redação Lux em 28 de Janeiro de 2017 às 18:35

O diretor de cinema Roman Polanski, condenado nos Estados Unidos por ter feito sexo com uma menor de idade há 40 anos, declinou o convite para presidir o júri dos prémios César deste ano devido à revolta de vários grupos de mulheres.

A escolha de Polanski para o César, o equivalente francês ao Oscar, foi criticada pela ministra dos Direitos das Mulheres de França, Laurence Rossignol: "É surpreendente e chocante. Envia um sinal de indiferença."

Ao anunciar a anunciar a sua decisão de desistir de participar do júri, o advogado de Polanski, Hervé Temime, disse: "Esta polémica foi criada por informações totalmente infundadas, 40 anos depois do assunto em questão".

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção