Internacional
Durante o velório, Lula da Silva promete provar inocência da mulher
Lula da Silva na inauguração do Centro Educacional de São Bernardo Foto: Reuters
Redação Lux  com AA em 6 de Fevereiro de 2017 às 11:46

Durante o velório da sua esposa Marisa Letícia, Lula da Silva disse que a ex-primeira dama "morreu triste" devido a "canalhices" cometidas contra ela e que pretende viver para provar a sua inocência, no meio de acusações contra ambos decorrentes da operação Lava Jato, em que foram acusados de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, entre outras irregularidades.

O corpo de Marisa Letícia foi velado no sábado na sede do Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo do Campo (SP), onde esta conheceu Lula em 1973.

A cerimónia reuniu familiares e populares, além de políticos, como a ex-presidente Dilma Rousseff e diversas outras autoridades.

Recorde-se que Marisa Letícia morreu na sexta-feira aos 66 anos, no Hospital Sírio-Libanês, onde estava internada desde 24 de janeiro depois de sofrer um acidente vascular cerebral hemorrágico devido à ruptura de um aneurisma.

Marisa, cujo caixão foi coberto por uma bandeira do Brasil e outra do PT, recebeu uma última homenagem de Lula na forma de uma coroa de flores.

"Minha galega, agora o céu ganha a estrela que iluminou a minha vida. Lula", escreveu o ex-presidente.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção