Internacional
Redação Lux  com CSS em 25 de Novembro de 2015 às 13:03
Perdeu o filho, mas continuou a enviar-lhe mensagens. Um dia... alguém respondeu
1/2 - Taylor Thyfault Foto: DR
2/2 - Taylor Thyfault Foto: DR

Taylor Thyfault, de 21 anos, sempre sonhou ser cadete, mas morreu tragicamente ao ser atropelado.

A mãe, que tinha uma relação muito próxima com o filho, não lidou bem com a perda. Frequentemente, enviava mensagens para o telemóvel de Taylor a dizer que tinha saudades.

Nunca esperou obter uma resposta, mas houve um dia em que alguém respondeu. O telefone, que pertencia ao exército, fora entregue a outro militar após o acidente.

A partir desse momento, os dois estabeleceram um forte laço de amizade, tendo a mulher decidido querer manter contacto com o sargento, dado que este estava a viver o sonho que o seu filho tanto desejava.

Já o sargento considera que esta história lhe tem servido de inspiração e lhe deu força para continuar na sua carreira.


 
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção