Nacional
Miguel Esteves Cardoso revela numa crónica que a mulher, Maria João Pinheiro, está curada do cancro da mama
Miguel Esteves Cardoso e Maria João Pinheiro Foto: Ricardo Santos/Lux
Redação Lux em 17 de Julho de 2010 às 16:02
Nos dias 5 e 11 de Setembro do ano passado, em duas crónicas, Miguel Esteves Cardoso contou que a mulher, Maria João Pinheiro, tinha cancro da mama. Agora, um ano depois, o jornalista e escritor volta a usar a sua crónica no jornal Público para dizer que o cancro «morreu».

Na edição de dia 1 de Julho, Miguel Esteves Cardoso expressa a sua felicidade pelo facto de a mulher estar curada e recorda os maus momentos do Verão de 2009: «Em Julho do ano passado, ainda não sabíamos do cancro da Maria João e passámos o mês na praia. Mas o cancro já lá estava e, em Agosto, quando o descobrimos, o mês anterior desapareceu. Aquele sol soube-nos mal. O Verão acabou e mudámo-nos da praia para o IPO. Agora estamos num Julho sem cancro. O mês de Julho de 2009 foi um mês doente, sem sabermos. Este vai ser um Julho que sabemos ser de saúde. E Agosto será só Agosto, como se fosse o primeiro das nossas vidas», escreve.

Miguel Esteves Cardoso, de 54 anos, termina a crónica com uma mensagem de esperança e uma declaração de amor a Maria João Pinheiro, de 38.

Em jeito de poema: «O clima aqui em Colares tem-se acertado com a convalescença da Maria João. Passou um ano que durou muitos anos, com dias que duraram anos. Mas passou. Chegámos ao lugar onde estávamos com tudo o que tínhamos - muito mais do que tínhamos - menos o cancro. Nunca fiando, mas confiando e sabendo como desconfiar. Bom mês de Julho. Bom dia, meu amor.»
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção