Nacional
Sofia Jardim infetada com o novo coronavírus
Sofia Jardim - Evento Schweppes Hibiscus Premium Mixer 03.07.15 Foto: Tiago Frazão/Lux
Redação Lux  com Patrícia Toste de Sousa em 1 de Abril de 2020 às 18:00

Aquilo que era para ser umas simples e divertidas férias à neve, nos Alpes Franceses e na companhia de amigos, terminou de forma inesperada. Ao chegar a Portugal e depois de ter tido a informação de que um dos elementos do grupo estava infetado com o novo coronavírus, Sofia Jardim tratou de imediato de fazer o teste à Covid-19. E o resultado foi positivo.

“Voltámos de viagem no dia 29 de fevereiro.Um dos elementos do grupo ficou com uma pneumonia, fez o teste e deu positivo. Começámos todos, então, a fazer o teste e o meu deu positivo. Na altura já estava em casa, porque as minhas filhas já não tinham escola, e já não saí mais”, contou à Lux a relações-públicas, que, neste momento, se encontra de quarentena com as duas filhas, Luz, de 8 anos, que esteve de férias com a mãe, e Leonor, de 10, que, apesar de não ter estado na viagem, acabou por estar na mesma casa já com a mãe infetada.

“Elas não fizeram o teste, porque estiveram as duas comigo, portanto, era natural que pudesse ter havido contágio. O que o Serviço Nacional de Saúde (SNS) sugeriu foi que ficassem as duas comigo em casa. O SNS tem acompanhado muito bem o caso, tem ligado todos os dias e dado todas as recomendações, e o que me aconselharam foi a ficar em casa, porque, claramente, elas também devem ter sido infetadas.” No entanto, Sofia Jardim garante que tanto ela como as crianças estão bem de saúde e não sentem sintomas absolutamente nenhuns.

“Estou bem, sinto-me bem. Não tenho sintomas, a única coisa que tive até agora foi aquilo a que habitualmente chamo de sinusite alérgica e que, entretanto, passou. Não tive mais do que isso. E as minhas filhas tiveram apenas uma dor de cabeça, que passou no dia seguinte com paracetamol.”
Apesar de se sentirem bem fisicamente, a parte psicológica é mais difícil de ultrapassar.

“É todo um processo novo e uma aprendizagem para a nossa sociedade, aprender a parar. É também nestas alturas que ficamos a conhecer bem as pessoas, já tive algumas surpresas negativas e outras bastante positivas. Termos sido dos primeiros casos de infetados fez com que a pressão social fosse um bocadinho grande. Fizemos tudo o que o SNS mandou, obviamente que tenho preocupação com os mais velhos, com os grupos de risco e não quero prejudicar ninguém, mas como é uma coisa nova é normal que as pessoas tenham medo e que reajam de forma um pouco irracional e com alguns comportamentos menos simpáticos. Porém, nós não sabíamos, na altura, França não era um país de risco”, desabafou Sofia, que revela ter recebido mensagens pouco amigáveis.  

No entanto, a relações-públicas quer aproveitar esta pausa para passar tempo de qualidade com a família. “É tirar o melhor partido do tempo que temos para estar juntas. Temos feito as tarefas domésticas, que nunca fazíamos em conjunto. Tem sido uma aprendizagem. Agora tenho todo o tempo do mundo para estar com elas, acho que até já estamos mais cúmplices”, garante Sofia.

A primeira semana foi de adaptação a esta nova realidade, mas esta semana já vai ser diferente: “A Luz e a Leonor começam com a escola online e eu em teletrabalho. Nos tempos livres, vou tentar aprender piano, através de aulas online, que era algo que queria muito.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção