Nacional
Ivo M. Ferreira deixa em "Cartas da Guerra" a sua visão sobre a Guerra Colonial
Margarida Vila-Nova e Ivo Ferreira - Antestreia de Jogo de Damas 25.01.16 Foto: Salvador Esteves/Lux
Redação Lux  com Lusa em 1 de Setembro de 2016 às 09:29

O realizador Ivo M. Ferreira estreia hoje, em mais de vinte salas, o filme "Cartas da Guerra", uma história de amor que é também a sua visão sobre a Guerra Colonial.

A partir da correspondência entre o escritor António Lobos Antunes e a primeira mulher, Maria José, quando esteve destacado nos anos 1970 em Angola, Ivo M. Ferreira deixa um retrato sobre "a maior tragédia portuguesa do século XX", como contou à Lusa.

"Quando comecei a trabalhar no filme, marquei um almoço com dois ex-combatentes e a primeira coisa que me disseram foi: 'Oiça lá, se nós vivemos aquilo e não falamos disso, você quer pegar nisto para quê?'. Fico muito contente por saber que agora há ex-combatentes que estão a organizar-se para irem ver o filme", disse.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção