Nacional
Advogado de Bárbara pede 3 anos e 10 meses de prisão efetiva para Carrilho
Famosos na ModaLisboa (Lux)
Redação Lux em 1 de Dezembro de 2017 às 18:00

Três anos e dez meses de prisão efetiva. Foi este o pedido de Pedro Reis para Manuel Maria Carrilho, durante as alegações finais do processo onde o ex-ministro da Cultura é acusado dos crimes de violência doméstica e difamação.

Pedro Reis esteve cerca de três horas e meia a apresentar as provas contra Manuel Maria Carrilho.

“Este homem humilhou e rebaixou publicamente, provocando-lhe danos psicológicos irreparáveis. Destruiu-a”, alegou o advogado da apresentadora, acrescentando ainda: “Tenho dúvidas de que não exista continuação da atividade criminosa”, disse, referindo-se à forma como Carrilho foi fazendo declarações em tribunal e na comunicação social em relação à apresentadora.

Já Paulo Sá e Cunha, advogado de Carrilho, considerou esta “história patética e muito mal contada”.

Para o advogado de Carrilho, Bárbara Guimarães contou uma “história patética, um folclore, através de relatos que parece não terem sido vivenciados e que têm muitas incongruências”, descrevendo a assistente como “uma diva, uma pessoa com grande autoestima”.

A última sessão do julgamento, antes da leitura da sentença, será dia 4 de dezembro.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção