Nacional
Cristiano Ronaldo indignado com acusação de violação
Cristiano Ronaldo eleito melhor jogador da `Champions` em 2017/18 Foto: Reuters
Redação Lux em 2 de Outubro de 2018 às 19:00

Cristiano Ronaldo é acusado por Kathryn Mayorga, uma americana de 34 anos, de violação.

O caso remonta ao dia 13 de junho de 2009, em Las Vegas, e a história foi revelada no ano passado  pela plataforma digital "Football Leaks".

Uma investigação feita pela publicação alemã "Der Spiegel" voltou a trazer o assunto aos holofotes e desta vez com declarações de  Kathryn Mayorga  a garantir ter sido violada pelo futebolista português.  

A americana, que na altura tinha 25 anos e, além de modleo, trabalhava com um grupo de raparigas a entreter convidados em bares e clubes,  conta ter conhecido Ronaldo na zona vip do Rain, um clube nocturno do Palms Casino Resort.

Nas redes sociais surgiram várias fotografias do jogador com a  jovem nesse espaço noturno e que dirão respeito à noite em questão.

A mulher clama ter sido convidada, juntamente com uma amiga, a ir à penthouse do futebolista no Hotel Palms. Ao Der Spiegel, Mayorga relata que na suite se encontravam mais pessoas em ambiente de festa e conta que Ronaldo a surpreendeu na casa de banho com o pénis de fora pedindo-lhe que o tocasse. A rapariga recusou e o futebolista pediu então que lhe fizesse sexo oral mas a rapariga também negou. Assentiu, contudo, num beijo mas que revela ter deixado o jogador "ainda mais excitado" e instigado a uma série de carícias a que repetidamente disse não até ter sido levada para o quarto onde diz que este a forçou a ter sexo anal sem qualquer protecção. 

A alegada vítima conta que no final do ato Cristiano Ronaldo "Tinha um olhar culpado" e tem quase a certeza que lhe pediu desculpa ou lhe perguntou se estaria bem e terá então dito a frase que tem sido amplamente reproduzida: "Eu sou um homem 99% bom, exceto este 1%".

Mayorga descreve ainda que expôs a sua preocupação sobre doenças sexualmente transmissíveis mas diz que Cristiano lhe afiançou que como atleta fazia check ups regulares. 

Depois da alegada violação, Mayorga permaneceu na suite, no jacuzzi com a amiga e com o jogador e não fez quaisquer comentários sobre o que diz ter-se passado no quarto.

Segundo o relato, só revelou à amiga o que tinha acontecido quando esta lhe ligou a dizer que estavam a aparecer imagens suas na televisão relacionando-a amorosamente com Cristiano Ronaldo. Foi aí que contou à amiga, ligou à polícia e se encaminhou posteriormente para o hospital para fazer um exame de violação, a que o Der Spiegel teve acesso.

A mulher, que durante estes últimos anos trabalhava como professora de educação física numa escola primária, confessa ainda que recebeu de Cristiano Ronaldo 375 mil dólares, cerca de 323.683 euros, para que não apresentasse queixa. Revela tê-lo feito por receio de que algo lhe pudesse acontecer, a si e à sua família e na esperança de poder por esse incidente "para trás das costas". Conta, no entanto que nunca conseguiu fechar esse capítulo e, entretanto, procurou um advogado que terá avançado com uma impugnação do acordo.

De acordo com o Der Spiegel, Mayorga também se terá sentido inspirada pelo movimento #MeToo que encoraja mulheres que foram abusadas sexualmente a tornarem pública a sua experiência. Centenas de mulheres fizeram-no desde o escândalo de Harvey Weinstein em Hollywood mudando mentalidades e tornando muito mais difícil para o mundo ignorar casos de violência sexual contra as mulheres, particularmente nos casos em que o atacante é alguém rico, famoso e poderoso.

A professora diz-se mesmo curiosa em ver quantas mulheres poderão ter vivido experiências idênticas com Cristiano Ronaldo e queiram agora também elas contar a sua história.

O advogado do internacional português nega todas as acusações. "Esta é uma divulgação inadmissível de suspeitas na área da privacidade". Garante que a informação é "flagrantemente ilegal" e que "viola os direitos pessoais" do futebolista português de uma "forma excecionalmente séria"e que vai ser pedida uma "indemnização por danos morais num valor correspondente à gravidade da infração, que é, provavelmente, uma das mais sérias violações de direitos pessoais nos últimos anos".

Em conversa com os fãs num live do instagram, Cristiano Ronaldo negou a veracidade da história - "são notícias falsas" - assegurando com grande calma: "querem promover-se à custa do meu nome, é normal. Querem ser famosos por dizer o meu nome. Faz parte do trabalho. Sou um homem feliz".

Em Turim, Cristiano Ronaldo conta com o apoio da mãe, Dolores Aveiro. Com Georgina Rodríguez a passar uns dias em Paris, para atender à Semana da Moda, a matriarca da família foi conhecer o novo lar do filho e assumiu os comandos da casa cuidando dos quatro netos e gerindo com o seu carinho de avó e mãe, a vida doméstica.

Já de regresso, a modelo espanhola utilizou o instagram para defender e mostrar apoio a Ronaldo: "Transformas sempre os obstáculos que te colocam no caminho em impulso e força para cresceres e demonstrares o quão grande és. Obrigado por nos fazeres desfrutar em cada jogo. Sempre mais e melhor. Amo-te Cristiano", escreveu Georgina.

À data do fecho desta edição, os advogados de Kathryn Mayorga convocaram uma conferência de imprensa para quarta-feira à noite (3.10.18) para esclarecer todos os contornos do caso.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

بالفيديو.. رونالدو يردّ على "فضيحة الاغتصاب".. . ردّ النجم البرتغالي كريستيانو رونالدو على اتهامات الاغتصاب، التي وجهتها له امرأة أميركية، بعدما زعمت أنه اعتدى عليها جنسياً عام 2009. وقال رونالدو، في بث مباشر على حسابه في إنستغرام، بعدما سأله أحد المتابعين عن صحة الخبر "ماذا قالوا اليوم؟ لا لا لا، إنها أخبار مزيفة". وأضاف "إنهم يريدون ترويج أنفسهم، هذا أمر عاد.. يريدون أن يصبحوا مشهورين باستغلال اسمي". وتابع "هذا جزء من العمل.. أنا رجل سعيد وكل شيء جيد". وفي وقت سابق، قال محامو الدون إنهم سيرفعون دعوى قضائية ضد مجلة "دير شبيغل" الألمانية بعدما نشرت اتهامات "دون سند قانوني" تدعي فيها امرأة بأن نجم يوفنتوس اغتصبها عام 2009. وذكرت المجلة، نقلاً عن محامية المشتكية، أن حادثة الاغتصاب المفترضة وقعت في يونيو/حزيران 2009 داخل دورة مياه في فندق بمدينة لاس فيغاس. وأضافت المحامية ليسلي مارك ستوفال، أن المشتكية كاثرين مايورغا لم يسبق لها أن تحدثت عن الاعتداء الجنسي المفترض، كما أن النجم البرتغالي منحها 375 ألف دولار كي تلتزم الصمت. وأشارت المحامية إلى أن الهدف من الدعوى هو محاسبة رونالدو في محكمة مدنية على الجروح التي تسبب بها للضحية، وما نجم عنها من تبعات.. . #cristianoronaldo #fakenews #rapeaccusations #derspiegel #juventus #juventusstar #kathrynmayorga #americanmodel #lasvegas #portuguese #football #instagram #instagramlive

Uma publicação partilhada por Al Afkar Magazine (@alafkarmagazine) a

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção