Nacional
Iva Domingues regressa a Portugal e diz adeus à TVI
Iva Domingues - Gala Canal E! 16.02.17 Foto: Tiago Frazão/Lux
Redação Lux em 5 de Abril de 2019 às 15:06

Há dois anos, Iva Domingues decidiu deixar Portugal para acompanhar a filha que foi estudar Cinema para a Califórnia, mantendo, contudo, o elo à TVI.

Agora, a jornalista de 42 anos anuncia o regresso a Portugal e à televisão mas num novo projeto, abandonando, ao fim de 19 anos, a estação de Queluz.

Iva Domingues aceitou o convite de Nuno Santos para ser uma das principais caras do "novo canal de televisão 11", da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

Leia a declaração partilhada por Iva Domingues: 

É com muita alegria e grande entusiasmo, que partilho convosco esta novidade: aceitei o convite do Nuno Santos para ser uma das principais caras do 11. 
O 11 é um novo canal de televisão e uma nova plataforma de conteúdos. 
Sobre futebol? Sim, mas aberto à sociedade, aberto a todos. 
Estar presente na fundação de um projecto desta qualidade , em que acredito desde a primeira hora, é para mim um privilégio e um motivo de orgulho. Um momento único na minha carreira. 
Quem me conhece, e sabe como vivo e penso a televisão, sabe que o “11” é um desafio irrecusável.

À Tvi, a minha casa durante 19 anos, tenho uma palavra, Gratidão . Muito obrigada a todas e a todos que, ao longo destes anos, me acompanharam nesta viagem incrível e fizeram de mim a profissional que sou hoje. 
A Tvi tem e terá para sempre um lugar especial no meu coração. Não é um adeus, é um até já.

Há dois anos decidi, por amor, deixar Portugal para acompanhar e ajudar a minha filha a seguir o sonho, em Los Angeles. Foi uma decisão muito difícil mas também das melhores e mais transformadoras da minha vida.
O que juntas vivemos e experienciámos enriqueceu-nos e mudou-nos para sempre, de uma forma tal, que palavras não são suficientes para expressar o mundo que ganhámos e agora carregamos dentro.
Mas a vida é feita de ciclos e é chegado o momento de, também por amor e de coração apertado, a deixar voar sozinha. 
Pertenço ao grupo de pessoas que acreditam que é possível ultrapassar o destino. É esse o exemplo que quero transmitir à Carolina. E é o que tenho tentado fazer desde os meus 20 anos, quando terminei a faculdade e me mudei de Braga para Lisboa, para ir atrás do sonho.

Agora, da Califórnia para Portugal, regresso com o mesmo friozinho no estômago e a mesma excitação da juventude para me juntar a esta nova família e ajudar a construir o “11”.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção