Nacional
Manuel Maria Carrilho: '“Quero reafirmar ser eu a vítima e ela a agressora.'
Manuel Maria Carrilho - Campus de Justiça 13.03.17 Foto: Tiago Frazão/Lux_
Redação Lux em 6 de Dezembro de 2017 às 10:05

Manuel Maria Carrilho declarou-se inocente e uma “vítima” na penúltima sessão do julgamento em que é acusado de violência doméstica por Bárbara Guimarães.

O antigo ministro afirmou que o processo-crime foi “um plano traçado pela ex-mulher e por um advogado à antiga”, referindo-se a Pedro Reis. Dirigindo-se à juíza, disse:

“Quero reafirmar ser eu a vítima e ela a agressora. Agressor aqui é só um: Bárbara Guimarães. Fui alvejado pelas costas por alguém que sabe que estou desarmado e que pretende depois alegar como legítima defesa a violência doméstica.”

Referiu ainda o alegado consumo de álcool da apresentadora, dizendo que “emborcava múltiplas garrafas” e afirmando que Bárbara é “mentirosa e manipuladora”. A leitura da sentença está marcada para 15 de dezembro. 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção