Nacional
Redação Lux em 8 de Outubro de 2016 às 09:00
Carrilho obrigado a pagar multa e indemnização a amiga de Bárbara Guimarães
1/4 - Audiência Bárbara Guimarães/Manuel Maria Carrilho 16-09-16 Foto: João Cabral/Lux
2/4 - Audiência Bárbara Guimarães/Manuel Maria Carrilho 16-09-16 Foto: João Cabral/Lux
3/4 - Audiência Bárbara Guimarães/Manuel Maria Carrilho 16-09-16 Foto: João Cabral/Lux
4/4 - Audiência Bárbara Guimarães/Manuel Maria Carrilho 16-09-16 Foto: João Cabral/Lux

O incidente em causa tem mais de dois anos e sete meses, altura em que foi noticiado pela Lux. O tribunal deLisboa decidiu agora pela condenação de Manuel Maria Carrilho, por ameaça agravada a uma amiga de Bárbara Guimarães.

Além de uma pena de multa, de 1800euros, tem ainda de pagar uma indemnização à vítima no valor de 2500 euros. À imprensa, o antigo político já fez saber que vai recorrer e que foi alvo de “uma armadilha”.

Na altura, Manuel Maria Carrilho escreveu uma carta com um pedido de desculpas, que levou a que a queixosa desistisse das queixas por agressão e injúrias. Houve até o pagamento de uma indemnização atravésde um acordo extra-judicial. Mas o crime de ameaça agravada, que não permite desistência, seguiu para o tribunal.

“Tu és uma mulher morta. Estás morta, vou-te matar minha puta. Vou destruir e estragar todos os vossos negócios e empresas”.

Esta foi uma das ameaças que o antigo embaixador da UNESCO terá feito a Paula Cristina Goulão Martins, no centro comercial lisboeta Amoreiras, na zona das caixas do Pão de Açúcar. Na ocasião, a vítima seguia com o marido e ambos acabaram por chamar a PSP de Campo de Ourique, que confirmou à Lux a ocorrência. À chegada ao local, porém, já não encontraram Manuel Maria Carrilho.

A Lux tentou, sem sucesso, contactar a vítima.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção