Nacional
Redação Lux em 14 de Novembro de 2017 às 14:33
Diogo Amaral e Lourenço Ortigão vítimas de um esquema de burla
1/2 - Diogo Amaral - Estreia da peça “Filhos das Mães” 09.02.17 Foto: Ricardo Santos/Lux
2/2 - Lourenço Ortigão - Apresentação do projeto Enjoycooking no Villa Saboia 13.12.16 Foto: Artur Lourenço/Lux

Diogo Amaral foi ouvido no Tribunal de Espinho, a propósito de um esquema de burla de que foi vítima.

O ator, de 35 anos, comprou um automóvel em segunda mão da marca BMW, num stand em Santa Maria da Feira. Mais tarde, descobriu que a quilometragem do veículo tinha sido alterada e que a situação fiscal do mesmo estava por regularizar. A irregularidade levou as Finanças a penhorar bens e contas bancárias do ator, que teve de pagar uma caução de quatro mil euros para evitar a execução.

No seu depoimento, por videoconferência, Diogo Amaral mostrou-se indignado com o esquema em que se viu envolvido.

“Todo este processo prejudicou a minha imagem. Fui burlado por um indivíduo que me mentiu e ainda fui lesado em milhares de euros.”

Assegurou, ainda, que “nunca compraria o carro se soubesse que estava ilegal”.

No processo em causa, oito indivíduos e quatro empresas são acusados de mais de 700 crimes de burla qualificada, falsidade informática e falsificação de documentos.

O ator Lourenço Ortigão, que há quatro anos comprou um veículo no mesmo stand, descobriu recentemente que foi vítima do mesmo esquema de fraude. O ator, de 28 anos, já avançou com uma acusação.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção