Nacional
Vasco Pereira em 18 de Setembro de 2017 às 14:40
Cristina Caras Lindas devastada com a morte do seu último amor
1/2 - Cristina Caras Lindas e Pedro Palma Foto: Tatiane Amorim
2/2 - Cristina Caras Lindas e Pedro Palma Foto: Tatiane Amorim

Com a dor e o desespero espelhados no rosto, Cristina Caras Lindas não conseguia esconder a tristeza no último adeus àquele que considera ser o seu “último amor”. 

A antiga apresentadora de televisão, de 57 anos, esteve presente no velório e no funeral de Pedro Palma e, amparada por alguns amigos, despediu-se do fotógrafo que fora encontrado morto na bagageira do automóvel, em Sintra, após vários dias desaparecido.

Visivelmente abalada, Cristina Caras Lindas não disfarçou o quão violenta estava a ser a separação de Pedro Palma.

“Sempre disseste que quando morresses levarias todas as pessoas que amasses contigo. De certa forma, sim...”, confessou a ex-apresentadora nas redes sociais, na manhã do funeral.

 

Um desabafo que resume os seus sentimentos neste momento delicado e que surge no seguimento de um longo texto partilhado por si, onde revela a “paixão” que a unia ao fotógrafo.

“O nome da próxima exposição que Pedro Palma iria fazer seria ‘A Never Ending Love Story’. Morreu o meu último amor. Com a história da nossa paixão começa e termina a minha biografia. Até breve, Pedro Palma. Ficou registada a última vez. Era muito feliz cada vez que me perdia no teu olhar. Ninguém como tu para me dar aquele beijo na testa. Entendo agora a linda carta que me deixaste e porque me deste a Nikon. O teu EU vai sobreviver na eternidade. Ninguém como tu, ninguém... Levarei a tua obra ao Mundo. Editarei o teu livro ‘O Dono da Lua’. Cumprirei tudo que me pediste. Tu ocuparás sempre a minha alma. Que encontres a paz que tanto precisavas. Obrigada por ter sido tão amada. Daddy, a tua garota amar-te-á sempre”, pode ler-se na sua página de Facebook, onde também partilhou uma série de fotografias dos dois, nas quais se nota a amizade e a cumplicidade que os unia.

O corpo de Pedro Palma esteve em câmara-ardente na capela mortuária da Igreja de São Miguel de Queijas e, no dia seguinte, 2 de setembro, o funeral seguiu para o Cemitério de Barcarena, 

Oeiras.

 

“Levar-te-ei girassóis, as flores que sempre me deste”, revelou Cristina antes das cerimónias fúnebres.

Recorde-se que, antes de ser encontrado sem vida, Pedro Palma esteve dias desaparecido, tendo a ex-apresentadora publicado apelos nas redes sociais pela sua procura.

“Mantinha o bom humor, aqui e ali, e andávamos sempre nesta dança. Agora, não sei qual foi a dança que ele quis dançar desta vez. Estou triste e à espera do pior. Todos nós somos inteligentes e as pistas estão todas dadas”, chegou a dizer Cristina à CMTV.

Com o pior desfecho a ser confirmado, os primeiros resultados da autópsia foram divulgados e revelam uma intoxicação por excesso de ingestão de álcool.

No programa “Queridas Manhãs”, da SIC, a irmã do fotógrafo disse estar convicta de que Pedro Palma, de 58 anos, não pôs fim à própria vida: 

“Não acredito no suicídio do meu irmão… ele estava a passar a melhor fase da vida dele”, afirmou Rosário Palma.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção