Nacional
Redação Lux em 21 de Novembro de 2018 às 17:00
Arthur Miller 'ocupa' o TNSJ até domingo com os Artistas Unidos
1/3 - Do Alto da Ponte Foto: Jorge Gonçalves
2/3 - Do Alto da Ponte Foto: Jorge Gonçalves
3/3 - Do Alto da Ponte Foto: Jorge Gonçalves

Os Artistas Unidos trazem até ao palco do Teatro Nacional São João (TNSJ) a sua mais recente criação. Do Alto da Ponte, de Arthur Miller, aborda os anos do Macarthismo e da “caça às bruxas” nos Estados Unidos da América.

Jorge Silva Melo, diretor artístico da companhia, enaltece a atualidade do texto: “Sem receios, sem dogmas. Cruamente, como Miller nos convida”.

Eddie Carbone é a personagem central de Do Alto da Ponte: um estivador que trabalha nas docas entre a Ponte de Brooklyn e o pontão onde começa o mar. A sua afeição pela sobrinha – que desvenda questões morais – e a chegada dos primos italianos que procuram, de forma clandestina, viver o sonho americano abrem as portas ao medo e à delação, colocando o espectador perante um dilema: poderíamos, se vivêssemos uma situação semelhante, criticar Eddie Carbone? O espetáculo está em cena até domingo, dia 25 de novembro.

 
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção