Nacional
Redação Lux em 20 de Março de 2019 às 16:18
Fotos: Vencedores dos prémios Personalidades Masculinas Lux 2018 juntam-se em almoço elegante

Pelo oitavo ano consecutivo, a Lux, em parceria com a SEAT, distinguiu o talento de 14 homens que se destacaram em 14 áreas distintas: Música, Cinema, Teatro, Televisão – Ficção, Televisão – Entretenimento, Televisão – Informação, Literatura, Artes Plásticas, Moda, Desporto, Política, Negócios, Rádio e Digital. E, como também já é tradição, a Lux reuniu os vencedores num almoço no Hotel Cascais Miragem, que voltou a ser o palco ideal para um encontro elegante, mas muito descontraído. Uma oportunidade também para o encontro das personalidades das várias áreas, algumas já repetentes nestes prémios.

Diogo Infante é um desses exemplos. Este ano, o ator foi eleito pelos leitores da Lux e seguidores do site Lux.ptna categoria de Teatro, pela peça “O Deus da Carnificina”:

“Sabe sempre bem, em todo o caso são motivos diferentes que me trazem cá. É bom ver o nosso trabalho reconhecido, é bom ver que o público está atento e agradece o nosso empenho e o nosso esforço. É óbvio que este é um prémio que tem de ser dividido e partilhado com os meus colegas da peça.”

Miguel Vieira também é um repetente nestes prémios Lux. O vencedor na categoria Moda afirmou:

“É muito complicado uma marca que tem 30 anos conseguir reinventar-se, estação após estação, implica muito trabalho e este prémio mostra que o ano 2018 foi um ano de excelência, mas sobretudo mostra um afeto e um carinho que o público tem pela marca e por mim, e fico obviamente contente.”

José Alberto Carvalho também volta a arrecadar o maior número de votos na área da Televisão – Informação:

“Não sei se posso usar a analogia dos filhos. Parece que, às vezes, a repetência implica alguma habituação ou que é mais do mesmo, mas é como os filhos, são todos diferentes e têm personalidades diferentes e resultam de circunstâncias diferentes e acho que os prémios também são assim. E, porque a única constante da vida é a mudança, este prémio é muito mais importante do que o último que recebi, exatamente por isso, porque está tudo a mudar.”

Luís Esparteiro, que se estreia nestes prémios da Lux, vencendo na área da Televisão – Ficção, mostrou-se feliz:

“Um prémio é sempre gratificante. É bom ter sido nomeado e é bom o público ter votado em mim. Naturalmente, trabalho para o público e, felizmente, o feedback que tenho tido ao longo destes 30 e tal anos tem sido positivo. Tenho essa sorte, acho que o público gosta de mim. E não quero parar no tempo, tenho 59 anos, mas quero sempre continuar a evoluir e é isso que tenho tentado fazer.”

Dino Gonçalves, que é o responsável pela decoração da mesa dos premiados desde o primeiro ano, voltou a surpreender pela imaginação, com flores Decoflorália e pratas da Topázio:

“Sempre duas mesas por ano. No princípio do ano, a mesa feminina e em março a dos homens, que é muito mais difícil de fazer. Tem de ser bonita, elegante, mais discreta e tem de ter códigos que nos remetam ao universo masculino. Desta vez, imaginei uma estufa. São 14 estufas em tubo, suportadas por 26 salvas de prata e depois temos estas peças de cantão, que me remete muito para o universo masculino. Tudo muito simétrico como se fosse uma sebe aparada.”

Após o almoço, os vencedores foram premiados com lembranças da SEAT, Eugénio Campos, Loewe, Flama, Hotel Cascais Miragem e Topázio. Por razões profissionais, não puderam estar presentes os restantes vencedores: António Zambujo, na categoria Música, Alexandre Farto, que assina como Vhils e venceu nas Artes Plásticas, Ricardo Araújo Pereira, eleito na categoria Rádio, e Marcelo Rebelo de Sousa distinguido na Política

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção