Nacional
Redação Lux em 24 de Novembro de 2017 às 16:30
Fotos: Figuras Públicas promovem o bem em arranque de projeto solidário do Lidl

A apresentação do projeto “Promoção do Bem” contou com a participação de dezenas de voluntários que aceitaram o desafio do Lidl para uma tarde de trabalho na “Fábrica do Bem”, um espaço no Village Underground, em Lisboa, recriado exclusivamente para o efeito.

Alda Gomes, Rui Santos, Dina Felix da Costa, Miguel Melo, Joana Cruz, Nuno Janeiro, Sofia Nicholson, Susana Arrais, Eunice Muñoz, Lidia Munõz, Maria Botelho Moniz, Miguel Costa, Ursula Corona, Adriano Toloza e Hélder Reis juntaram-se aos colaboradores Lidl e representantes de IPSSs apoiadas pela cadeia em projetos anteriores para participar no arranque desta iniciativa, voluntariando-se para a elaboração de cabazes solidários a serem doados pelo Lidl às cinco IPSSs beneficiárias da Promoção do Bem - CASA (Norte), APPACDM (Oeste), Aldeias de Crianças SOS (Lisboa a Vale do Tejo),  Cruz Vermelha Portuguesa (Alentejo) e Refood (Algarve) -, que poderão dar mais conforto e alegria aos seus beneficiários, neste Natal, graças a todos os voluntários que se juntaram à “Fábrica do Bem”.

Durante 4 semanas, de 27 de novembro a 24 de dezembro, as lojas Lidl terão um artigo por semana em promoção, em que 50% do valor da sua venda reverte para solidariedade através destas cinco instituições. 

“Queremos despertar essa consciência nos portugueses, contagiando-os a promover o bem. Não é por acaso que este ano os protagonistas da campanha de publicidade da Promoção do Bem são os voluntários das IPSSs beneficiárias; é a nossa forma de os homenagear e apresentar, para que outros sigam o seu exemplo”, referiu Vanessa Romeu, diretora de comunicação corporativa do Lidl. 

No âmbito da campanha Promoção do Bem do ano passado, o Lidl doou às IPSS beneficiadas cerca de 540 mil euros em forma produtos e valor monetário, dos quais 368 mil euros foram angariados durante as quatro semanas da campanha em loja, com a ajuda de 30 mil clientes. Um resultado que permitiu, entre outros projetos, a modernização da residência da ACREDITAR em Lisboa, ou a que a ACAPO desenvolvesse oficinas de apoio, ajudando as pessoas que cegam tardiamente a reaprenderem a viver com essa condição.

Este ano, será a vez do CASA (Norte), APPACDM (Oeste), Aldeias de Crianças SOS (Lisboa a Vale do Tejo), Cruz Vermelha Portuguesa (Alentejo) e Refood (Algarve) poderem ter financiamento para os seus projetos. O Presidente da Cruz Vermelha Portuguesa, Dr. Francisco George, revela que “Ao comprarem os produtos solidários, os portugueses estarão a ajudar a Cruz Vermelha Portuguesa a desenvolver um projeto na área do combate à solidão, concretamente na zona do Alentejo, onde há muitos idosos a necessitar de apoio social”. Por sua vez, o Eng. Jorge Carvalho, Presidente do Conselho Diretivo das Aldeias de Crianças SOS adianta que a verba angariada será para “investir em meios técnicos que permitam duplicar o universo de famílias apoiadas”.

 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção