Nacional
Fotos: Rui Silva e Hugo Araújo vencem Corrida 1 do Kia Picanto GT Cup em Vila Real
Rui Silva e Hugo Araújo vencem Corrida 1 do Kia Picanto GT Cup em Vila Real Fotp: Divulgação
Redação Lux em 25 de Junho de 2018 às 08:50

Rui Silva e Hugo Araújo vencem Corrida 1 do Kia Picanto GT Cup em Vila Real

No final, um determinado Rui Silva acabou por ultrapassar o autor da pole-position Hugo Araújo e cruzar a linha da meta da Corrida 1 como melhor Júnior e vencedor à geral.

Para o primeiro classificado Rui Silva, esta era uma prova em que era importante obter um bom resultado e impressionar os seus patrocinadores. E talvez por isso tenha feito tanta questão de obter o triunfo à geral, apesar de apenas pontuar para a categoria Júnior. O balanço do fim-de-semana só podia, naturalmente, ser feliz:

“Foi uma corrida muito positiva. A ideia sempre foi, desde o início, ter o Hugo à frente nas primeiras voltas para tentarmos fugir do pelotão os dois, sendo da mesma equipa, e no fim tentá-lo passar. Foi um bocadinho mais tarde e renhido do que eu imaginava, porque pensava ter velocidade para o fazer mais cedo. Já tinha tentado duas vezes na descida de Mateus, chegávamos lá os dois muito rápidos. Apesar de ele fechar bem a trajetória, tentei outro sítio e o melhor local para o apanhar desprevenido era a primeira esquerda após o fim da reta da meta. Foi uma luta animada e leal. Apesar de competirmos em categorias distintas, há sempre aquele gosto em receber a bandeira de xadrez em primeiro lugar. Era o meu objetivo e estou muito feliz por tê-lo conseguido”, referiu o piloto.

Apesar de cruzar a linha da meta no segundo lugar, Hugo Araújo mostrava-se igualmente radiante com o resultado, depois de ter sido o vencedor da categoria Pro. O piloto apoiado pelo concessionário Kia “Cardan” reconhece rapidez a Rui Silva, mas admite ter levantado o pé a meio da corrida numa tentativa de proteger a mecânica do carro.

Sobre a ação que viria a definir a corrida e o primeiro lugar à geral, o piloto do Kia Picanto nº 99 reconhece que não tinha outra hipótese senão “abrir a trajetória” e facilitar a ultrapassagem, em virtude de não comprometer o mais importante — a obtenção de pontos importantes na luta pelo título:

“Nas primeiras voltas consegui abrir um pequeno fosso para o Rui Silva, mais um talento extraído do Kia Racing Opportunity. Percebi que ele tinha andamento para irmos embora, mas fui gerindo a corrida, em particular na passagem pela chicane, para não colocar o carro em causa. Fiz o mesmo com a travagem, portanto foi uma corrida de gestão. Nas últimas voltas percebi que o Rui vinha com alguma vontade de passar, tendo ali uma ou duas falhas que o levaram, inclusive, a seguir em frente na chicane.  Em mais uma tentativa, acabou por conseguir colocar-se ao meu lado, decindo abrir a trajetória e deixá-lo passar já que não queria, de forma alguma, comprometer o meu fim-de-semana. Fui pragmático e com isso amealhei o máximo de pontos possíveis, com o triunfo e pole-position na categoria Pro”.

Concluíram a prova atrás dele Francisco Esperto, que não evitou um violento toque, felizmente sem consequências de maior além de uma “direção desalinhada”, e Nuno Caetano, cujo calor e pressão dos pneus dificultaram a sua tarefa ao volante.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção