Nacional
Bárbara Guimarães volta a pedir afastamento da juíza
Bárbara Guimarães - Campus da Justiça 06.02.17 Foto: Tiago Frazão/Lux
Redação Lux em 29 de Maio de 2017 às 21:30

Bárbara Guimarães apresentou novo pedido de recusa com o objetivo de afastar a juíza Joana Ferrer do julgamento que opõe a apresentadora ao ex-marido.

A sessão do dia 15 de maio, em que Dinis, o filho do ex-casal, ia ser ouvido, foi assim cancelada e o julgamento fica adiado um mês, à espera que o Tribunal da Relação se pronuncie.

Esta não é a primeira vez que Bárbara Guimarães pede o afastamento da juíza, que, de acordo com os seus advogados, não cumpre os requisitos de imparcialidade necessários para a justa condução do julgamento, que se arrasta desde fevereiro do ano passado. Nele, a apresentadora acusa o ex-ministro de violência doméstica durante os anos em que estiveram casados.  

Em comunicado, Manuel Maria Carrilho, com quem o filho mais velho do ex-casal vive, reagiu ao pedido dos advogados de Bárbara.

“Só quem for muito distraído não vê que este estratagema adotado por Bárbara Guimarães tem tudo a ver com o facto de a primeira testemunha de defesa (...) ser o meu filho Dinis. Mas com este estratagema não conseguirá mais do que adiar o inevitável, como já aconteceu das outras vezes em que o Dinis testemunhou, prestando declarações que foram sempre certificadas como credíveis pelo Instituto de Medicina Legal.” E acrescenta, relembrando que “foi a mãe quem trouxe o Dinis Maria para o processo”: “O que se pretende com estas manobras é muito claro: trata-se não só de prolongar a suspeita sobre mim, decorrente das suas falsas acusações, como também de exercer uma ilegítima e intolerável pressão sobre os tribunais. Porém, não conseguirá mais do que adiar o inevitável.” 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção