Nacional
Carrilho condenado a quatro anos e meio de prisão
Bárbara Guimarães e Manuel Maria Carrilho - Lançamento de «Pensar o Mundo» Foto: Artur Lourenço/Lux
Redação Lux em 31 de Outubro de 2017 às 18:37

Manuel Maria Carrilho foi hoje condenado a quatro anos e meio de prisão com pena suspensa.

O antigo ministro da Cultura, de 66 anos, foi condenado por vários crimes, entre os quais, violência doméstica contra a ex-mulher Bárbara Guimarães, ofensas à integridade física e injúrias contra Bárbara Guimarães, o seu ex-namorado, o empresário Ernesto “Kiki” Neves, e um amigo da apresentadora, Ricardo Pereira. O Tribunal deu ainda como provado o crime de denúncia caluniosa e obriga o arguido a frequentar um programa da Direção Geral de Saúde de prevenção da violência doméstica.

Neste processo, que remonta a 2014, Bárbara Guimarães, de 44 anos, acusava  Carrilho, de 66, de a ter agredido depois de ter entrado à força em casa da apresentadora.

Carrilho ficou também proibido de contactar com a ex-mulher.
 

Leia também:

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção