Nacional
Redação Lux em 5 de Janeiro de 2014 às 11:30
Eusébio: FPF diz que Portugal perdeu o «eterno símbolo do país»
A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) reagiu hoje com consternação à morte de Eusébio, considerando que «Portugal está de luto», porque perdeu o «eterno símbolo do país».

«Morreu, na madrugada deste domingo, vítima de paragem cardiorrespiratória, Eusébio da Silva Ferreira, o King, rei dos Magriços de 1966 e eterno símbolo do País, da Seleção e do SL Benfica», lê-se numa nota publicada no site oficial do organismo.

Para a FPF, «Eusébio maravilhou o mundo do futebol na década de 60», destacando a vitória na Taça dos Campeões Europeus de 1962 ao serviço do Benfica, e o terceiro lugar no Mundial de Inglaterra de 1966, com a camisola da seleção portuguesa.

«À família enlutada e ao SL Benfica quer a Federação Portuguesa de Futebol, nesta hora difícil, expressar sentidos pêsames», conclui a nota da FPF.

Eusébio da Silva Ferreira morreu hoje às 04:30 vítima de paragem cardiorrespiratória, disse à agência Lusa fonte do clube.

O «Pantera Negra» foi eleito o melhor jogador do Mundo em 1965 e conquistou duas Botas de Ouro (1967/68 e 1972/73). No Mundial Inglaterra de 1966 foi considerado o melhor jogador da competição, na qual foi o melhor marcador, com nove golos.

Na mesma competição, Portugal terminou no terceiro lugar.

Eusébio nasceu a 25 de janeiro de 1942 em Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique.

Lusa
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção