Nacional
Redação Lux em 5 de Janeiro de 2014 às 16:17
Eusébio: «Não era só nosso, era do mundo inteiro», afirma Rosa Mota
A antiga atleta Rosa Mota, campeã olímpica da maratona em Seoul1988, garantiu que o ex-futebolista Eusébio, que morreu hoje (5), não era apenas uma figura em Portugal, mas sim do mundo inteiro.

«É uma perda para o país e para o Mundo, porque o Eusébio não era só nosso, era do mundo inteiro», disse Rosa Mota, em declarações à agência Lusa.

Rosa Mota recebeu a notícia da morte de Eusébio «com grande tristeza».

«Eu dava-me muito bem com ele, dávamos-mos mesmo muito bem, embora nos encontrássemos pouco, por ele estar mais ligado ao futebol e eu mais a outras modalidades, mas quando nos encontrávamos divertíamos-nos», sublinhou.

A campeã olímpica destacou o exemplo que o «Pantera Negra» é para os jovens portugueses, «não só do futebol mas de todas as modalidades».

«Não basta ter talento, tem de se trabalhar muito, muito, e foi isso que ele fez. Trabalhou muito e conseguiu ser o que é e, além de um grande futebolista, foi um grande homem, pela sua humildade, pela sua simpatia, pelo carinho que tinha pelos outros, pelo respeito. Ele é acarinhado pelo mundo inteiro. Quando ia para fora do nosso país toda a gente gostava de ver Eusébio e cumprimentar Eusébio», contou Rosa Mota.

Eusébio da Silva Ferreira morreu hoje às 04:30 vítima de paragem cardiorrespiratória.

O «Pantera Negra» ganhou a Bola de Ouro em 1965 e conquistou duas Botas de Ouro (1967/68 e 1972/73). No Mundial Inglaterra de 1966 foi considerado o melhor jogador da competição, na qual foi o melhor marcador, com nove golos.

Na mesma competição, Portugal terminou no terceiro lugar.

Eusébio nasceu a 25 de janeiro de 1942 em Lourenço Marques (atual Maputo), em Moçambique.

O corpo do antigo jogador de futebol Eusébio estará em câmara ardente no Estádio da Luz, porta 1 (acesso pela porta 11), a partir das 17:30 de hoje, anunciou hoje o Benfica, com a missa a realizar-se na segunda-feira às 16:00 na Igreja do Seminário no Largo da Luz, após o que o corpo segue para o cemitério do Lumiar, onde o funeral se realiza às 17:00.

Lusa
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção