Nacional
Dália Madruga fala na dor de ter perdido um dos bebés
O casamento de Dália Madruga e Marcos Tenório 17.10.15 Foto: João Cabral/Lux
Redação Lux em 30 de Janeiro de 2017 às 17:08

Grávida de quatro meses e meio, Dália Madruga passa por um momento delicado depois de, às oito semanas de gestação, lhe terem dito que o coração de um dos gémeos que esperava deixara de bater:

“Felizmente, tenho uma família que me apoiou muito e que tentou sempre que visse o lado positivo, que ainda tenho uma bebé saudável dentro de mim e que tenho de me concentrar nela. Mas nada nos impede de ficarmos tristes, porque um não tira o lugar do outro. O sentimento de perda continua 
presente.”

Uma dor que se estende ao marido, Marcos Tenório Bastinhas, de 30 anos, como explica a ex-apresentadora, de 37:

“Nunca pensámos ter gémeos, mas quando soubemos ficámos muito felizes e já fazíamos 
planos. Ouvimos os dois corações bater, estava tudo bem, mas, depois, numa outra ecografia soubemos que um dos bebés não evoluiu. Foi uma notícia difícil de receber, como se nos tirassem o tapete.”

Alice, que deverá nascer em junho, vem juntar-se à primeira filha do casal, Clara, de 2 anos, e a João, de 9, de uma anterior relação de Dália:

“O João ficou muito triste e chorou muito. Apesar de ter sido filho único durante sete anos, quer muito ter mais irmãos, por isso, para ele foi mais difícil gerir, mas com amor tudo se ultrapassa. Temos uma família muito unida, que me faz acreditar que uma família numerosa nos fará ainda mais felizes, por isso ainda gostaria de tentar mais um rapaz, vamos ver o que o futuro nos reserva.” 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção