Nacional
Cátia Soares em 15 de Fevereiro de 2017 às 18:00
Fotos: Fernando Martins homenageado com livro no dia em que faria 100 anos

Familiares e amigos do antigo presidente do Benfica reuniram-se no Altis Grand Hotel, em Lisboa, para a apresentação da fotobiografia de Fernando Martins, naquele que seria o seu 100.º aniversário. 

“Estamos aqui hoje a comemorar o nascimento de um grande homem de honra e visão. Espero que este livro vos faça lembrar o meu pai, e que, desta forma, a sua memória possa perdurar por mais anos”, sublinhou o filho, Raul.

Emocionada, também a filha, Maria Júlia, destacou a importância desta data:

“O meu pai adorava fazer anos e sonhava com este dia, por isso tenho a certeza de que ele está muito feliz. Tem aqui os amigos e esta é a homenagem que ele gostaria de receber. Ele não está cá, mas está sempre connosco, nós sentimos isso.”

Sem conseguir conter as lágrimas, a viúva, Leonilde, de 95 anos, recordou o caráter único do marido:

“Ele foi excecional, bom marido, bom colega. Só gostava de fazer o bem. Quando as pessoas são assim deixam muitas saudades. Graças a Deus, tenho uns filhos muito bons, mas o lugar dele ninguém mo tira. Está sempre cá.”

António Ramalho Eanes também celebrava o seu aniversário neste dia, mas adiou a comemoração para poder estar presente nesta homenagem ao amigo, que morreu em 2013, aos 96 anos:

“O Fernando Martins era um homem de espírito. Preocupou-se em ter uma vida boa, mas também de sucesso.” 

Presente esteve ainda Pedro Passos Coelho, que destacou:

“Fernando Martins tinha uma personalidade muito especial e cativante, era um empreendedor e um homem rigoroso, com todas as condições para ser bem-sucedido.”

Já Jorge Sampaio recordou a amizade antiga que mantiveram:

“Acompanhei-o sempre até ao seu desaparecimento. Era uma pessoa de grande simpatia, capaz de ser gentil com toda a gente, um homem de consensos e de boas relações.”

Apesar de Fernando Martins ter sido dirigente do Benfica entre 1981 e 1987, Jorge Nuno Pinto da Costa também manteve com ele uma enorme amizade:

“Foi presidente de um clube adversário, mas nunca um inimigo. Foi um homem como há poucos, de quem era fácil ser amigo, diferente dos outros.”

Simone de Oliveira, que tantas vezes cantou no Altis, do qual a família de Fernando Martins é proprietária, não esquece o amigo:

“Dele guardo a amizade, a ternura, o respeito e a forma como sempre me tratou.”

Emocionada, Fátima Campos Ferreira foi quem conduziu a apresentação do livro:

“Conheci-o no entardecer, mas guardo-o na memória com enorme ternura e amizade eterna. Há encontros que nos ficam para sempre.”

Já o padre Vítor Melícias, que prefaciou a obra, lembrou: 

“Fernando Martins era um praticante e um mestre da amizade. Este livro é um hino à vida.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção