Nacional
Natália Ribeiro em 15 de Setembro de 2016 às 08:00
Fotos: Marcelo Rebelo de Sousa condecora a título póstumo António Champalimaud

Na sua décima edição, o Prémio António Champalimaud de Visão 2016 distinguiu os cientistas Christine Holt, John Flanagan, Carol Mason e Carla Schatz (que esteve ausente).

A cerimónia de entrega dos prémios que distinguem o trabalho de investigação na área da visão, decorreu mais uma vez no auditório da Fundação Champalimaud.

“Este é mais um ano especial na vida da Fundação. Atribuímos o prémio pela 10ª vez, alargamos o âmbito das nossas investigações na área do cancro, abrimos um centro cirúrgico e áreas de internamento, crescemos em cientistas e médicos, em doentes que nos procuram e em visitantes que nos querem conhecer. Esta é a festa da 
visão”, disse Leonor Beleza, presidente da Fundação durante o seu discurso.

Mas o final de tarde ficou marcado pela condecoração, a título póstumo, de António Champalimaud, com a Grã-Cruz da Ordem do Mérito, que foi entregue à sua filha, Maria Luísa Champalimaud. Emocionada, disse:

 

“O meu pai nunca esqueceu os valores da solidariedade e a sua pátria. Esqueceu sim os atropelos de que foi vítima no seu próprio país”. O Presidente da República afirmou que esta é a forma de se “fazer justiça em nome de Portugal. (...) Só houve Fundação porque um homem 
a sonhou e decidiu instituir. Um homem que como todas as personalidades fora do comum suscitou admiração”, justificou.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção