Nacional
Vasco Pereira em 30 de Janeiro de 2017 às 06:16
Mãe de Bárbara Guimarães: 'A saúde dela está frágil. Tem alterações profundas no sono'
1/8 - Isabel Amorim dos Santos e Bárbara Guimarães - Audiência Bárbara Guimarães vs Manuel Maria Carrilho Foto: Tiago Frazão/Lux
2/8 - Audiência Bárbara Guimarães vs Manuel Maria Carrilho Foto: Tiago Frazão/Lux
3/8 - Isabel Amorim dos Santos e Bárbara Guimarães - Audiência Bárbara Guimarães vs Manuel Maria Carrilho Foto: Tiago Frazão/Lux
4/8 - Audiência Bárbara Guimarães vs Manuel Maria Carrilho Foto: Tiago Frazão/Lux
5/8 - Audiência Bárbara Guimarães vs Manuel Maria Carrilho Foto: Tiago Frazão/Lux
6/8 - Isabel Amorim dos Santos e Bárbara Guimarães - Audiência Bárbara Guimarães vs Manuel Maria Carrilho Foto: Tiago Frazão/Lux
7/8 - Isabel Amorim dos Santos e Bárbara Guimarães - Audiência Bárbara Guimarães vs Manuel Maria Carrilho Foto: Tiago Frazão/Lux
8/8 - Melania Trump, a nova primeira-dama dos EUA - capa da Lux 873

"Ela tinha medo. Tinha e tem”. As palavras são de uma mãe e refletem o estado de espírito da filha, Bárbara Guimarães, desde que esta se separou de Manuel Maria Carrilho.

Isabel Amorim dos Santos foi uma das testemunhas a serem ouvidas em tribunal, no processo em que a apresentadora da SIC acusa o ex-marido dos crimes de violência, difamação, injúria e ameaça, e revelou que a vida da filha nunca mais voltou a ser a mesma, após o divórcio com o ex-ministro da Cultura.

“Mais demolidor não pode ser. Ele afeta-a em tudo, do ponto de vista pessoal, de autoestima, trabalho…”, disse a antiga professora, sobre os efeitos que as entrevistas dadas por Manuel Maria Carrilho têm tido em Bárbara Guimarães.

“A minha explicação para todo este comportamento absurdo é ele não controlar o rancor, a raiva que tem à Bárbara… Ele tem um propósito e o propósito é destruir a Bárbara. Ponto final!”, afirmou.

Uma das preocupações da mãe da apresentadora é o seu estado de saúde que, segundo contou em tribunal, tem piorado desde a separação:

“A Bárbara está muito diferente psicologicamente. A saúde dela está frágil, ela está a ser acompanhada medicamente”, confessou, adiantando até que Bárbara é seguida “em cardiologia, porque tem tido episódios que já se provou que são provocados pela ansiedade”.

De acordo com o relato de Isabel Amorim dos Santos, a apresentadora “entra em ansiedade com facilidade” e sofre de distúrbios do sono:

“Tem problemas para dormir, tem alterações profundas no sono, tem pesadelos.” Informações que vêm ao encontro do que já tinha sido noticiado, em outubro do ano passado, quando se soube que Bárbara Guimarães esteve hospitalizada devido a um excesso de stress e ansiedade.

Além destes problemas de saúde, a ex-professora ainda sublinhou a perda de peso da filha, que se acentuou após o divórcio: 

“A Bárbara emagreceu muito.”

Ao longo da sua intervenção, Isabel realçou também que a filha “perdeu imenso trabalho”, tanto em televisão como em contratos de publicidade, uma consequência das notícias e das entrevistas que Manuel Maria Carrilho deu na sequência da separação.

“O que ele fez foi agredir. Não se dão entrevistas a agredir a Bárbara, a agredir a família… O estado emocional dele? Igual a ele próprio! Estava violentíssimo. É um homem violento, com atitudes violentas”, respondeu.

Ainda acerca do genro, Isabel também revelou que tem uma relação atípica com o neto mais velho, de 12 anos, por este ser “muito instrumentalizado pelo pai”.

“Praticamente não tenho diálogo com o Dinis. Na sequência de tudo isto, o Dinis não comunica comigo e com o avô”, confessou, lamentando a “atitude hostil” que sente por parte da criança. “O relacionamento que tinha com o Dinis era muito bom, depois foi indo num crescendo com o pai… Nem quer ir a minha casa, sequer. Isto tudo tem a ver com a forma como o pai vai falando de cada elemento da família”, explicou.

Outro dos temas abordados pela defesa de Manuel Maria Carrilho na última audiência foi a 
relação que a apresentadora terá com o álcool, mas Isabel esclareceu que a filha apenas bebe socialmente:

“A Bárbara não é alcoólica! Nunca vi a Bárbara alcoolizada!”

Por outro lado, até referiu que a apresentadora tem saído muito menos de casa e que a sua vida social reduziu bastante com o passar do tempo:

“A Bárbara tenta fazer a vida dela, mas faz muito menos vida social… Faz muito mais vida em casa”.

Recordando o relacionamento da filha com Kiki Neves, e embora não se tenha querido alongar, a ex-professora diz que este foi “um apoio” numa “fase tão difícil” e agradeceu a sua amizade pela filha: “Ainda bem que teve aquele amigo.” 

Várias vezes mencionada, ao longo do julgamento que opõe a apresentadora de televisão e o ex-marido, é também a forma conturbada como decorriam as entregas dos dois filhos do casal, Dinis e Carlota, após a sua separação.

Em tribunal, Isabel Amorim dos Santos disse que era nestas ocasiões que ouvia o genro a proferir insultos:

“Foi aí que ouvi os insultos que ele dizia na frente dos miúdos. [Dizia] ‘sua vaca’, ‘sua puta’, esse tipo de palavras… ‘és uma desequilibrada’”, lembrou a mãe da apresentadora. Momentos que causavam mal-estar a toda a família, em particular a Bárbara Guimarães: “Ela tinha medo. Tinha e tem. O seu estado de espírito? Ela entrava numa ansiedade tremenda. Tornou-se numa situação muito complicada para ela”, recordou.

No final da audiência, questionada pela Lux, a apresentadora preferiu não comentar as declarações da mãe. Manuel Maria Carrilho não esteve presente neste dia de julgamento.

Recorde-se que, além deste processo, Bárbara Guimarães e o antigo ministro também se defrontam noutro, no qual a apresentadora acusa o ex-marido de violência doméstica. 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção