Nacional
Prémio Morgado de Mateus entregue a Vasco Graça Moura
Graça Moura não sabe futuro de Museu Berardo
Redação Lux em 21 de Setembro de 2013 às 15:35
O escritor Vasco Graça Moura recebe hoje, em Vila Real, o Prémio Morgado de Mateus 2013, galardão criado pela Fundação Casa de Mateus em 1980 para distinguir o conjunto da obra de um autor.

O prémio foi anunciado a 26 de junho pela instituição e, na altura, o escritor, contactado pela agência Lusa, disse ter sentido «grande surpresa e grande contentamento» com a atribuição deste galardão pela Fundação da Casa de Mateus.

«Não contava, de todo, com o prémio, mas é muito gratificante», disse na altura o autor, referindo que teve uma longa ligação à Fundação Casa de Mateus e que este prémio é uma espécie de «chave de ouro» a encerrar essa relação.

O Prémio Morgado de Mateus - criado para distinguir o conjunto da obra de um autor - foi instituído em 1980, ano em que foi atribuído ex-aequo a Miguel Torga e Carlos Drummond de Andrade, e não voltou a ser entregue, até este ano.

«Durante anos e anos, tive uma ligação ao trabalho da Fundação e do próprio Prémio D. Dinis, a cujo júri pertenci. Este Prémio Morgado de Mateus foi recriado, julgo eu, para remate de um ciclo», apontou o escritor, de 71 anos, nascido no Porto.

A cerimónia da entrega do galardão vai decorrer às 12:00 na Casa de Mateus, em Vila Real, e será presidida pelo secretário de Estado da Cultura.

O júri do Prémio Morgado de Mateus 2013 foi constituído por Eduardo Lourenço, Vítor Aguiar Silva e Nuno Júdice, e atribuiu-o, por unanimidade, a Vasco Graça Moura pelo conjunto da sua obra.

Vasco Graça Moura, escritor, tradutor, ensaísta e atual presidente do Centro Cultural de Belém, recebeu anteriormente, entre outras distinções, a Ordem de Santiago da Espada, o Prémio Pessoa, o Prémio Vergílio Ferreira e o Prémio de Tradução 2007 do Ministério da Cultura de Itália.

Lusa
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção