Nacional
Redação Lux  com Vasco Pereira em 25 de Abril de 2014 às 09:01
Sónia Brazão segue à risca restrições com o sol: «Tenho de ter cuidado para o resto da vida»
Sónia Brazão está determinada a esquecer o período conturbado que viveu nos últimos tempos.

Condenada a três anos de prisão com pena suspensa devido à libertação de gases asfixiantes por conduta negligente

com intenção de pôr termo à vida, a atriz confessou à Lux que pretende encerrar o capítulo negativo que atravessou: «Esse assunto está resolvido. Agora, é vida nova!»

Voltar a trabalhar é um dos desejos de Sónia, cuja última participação em televisão foi no programa «Splash! Celebridades»: «Para já, não tenho qualquer projeto profissional, mas faz-me bem este período de descanso, estava a precisar¿ Tenho de acalmar», admitiu.

Paciência e tranquilidade são as qualidades mais necessárias para enfrentar o dia a dia, até surgir uma proposta: «Tenho imensas saudades de representar e adorava que me aparecesse um projeto. O meu maior desejo era fazer uma peça de teatro. Se não conseguir, vou fazer como todos os meus colegas: esperar. O turbilhão que aconteceu na minha vida tem-me ensinado a esperar. Foi uma das grandes lições.»

Por enquanto, a atriz dedica-se a outra paixão: «Já pinto há muitos anos e agora, com mais tempo livre, tenho feito mais quadros. Nenhum deles é para venda, são todos oferecidos e alguns ficam para mim.»

Com o aproximar do verão, também surge a vontade de voltar à praia, embora com precaução: «Posso apanhar sol, mas como as crianças: só muito de manhã ou ao final da tarde. Tenho um controlo de infravermelhos. Quando vejo que eles estão a aumentar, não posso ficar exposta ao sol. A partir das 10h, já não dá para mim. Tenho de ter esse cuidado, para não ficar manchada.»

Ter sofrido queimaduras graves na sequência da explosão obriga a atriz a cuidados redobrados: «Tenho de ter cuidado para o resto da vida. Uso sempre protetor solar, todos os dias.»

Solteira, Sónia acredita que o amor tem de surgir naturalmente. «Não sou de amores forçados. Quando acontece, acontece; quando não acontece, não vale a pena forçar¿ Vou-me apaixonando», brincou.
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
Mercado
pub
Outros títulos desta secção