PUB
PUB
Nacional
Maria João da Câmara lança romance biográfico de uma mulher notável do século XX
"Constança Telles da Gama", da historiadora Maria João da Câmara
Redação Lux em 15 de Maio de 2024 às 13:30

Após ter escrito "Vera Lagoa - Um diabo de Saias", a historiadora regressa com a biografia de Constança Telles da Gama (1877-1960) romance biográfico sobre uma mulher que foi uma protagonista inesperada na sociedade portuguesa nos anos seguintes à Implantação da República – que a levou à prisão, mas também a conhecer o amor, baseando-se num importante acervo documental até agora desconhecido que uma tia da autora, descendente da biografada, tinha em casa. Escrita em forma de memórias imaginadas, a história desta mulher interpela o leitor pelo seu lado profundamente humano e tocante, dando também a conhecer o país na viragem do século XX.

Nascida em 1877 no seio de uma família tradicional portuguesa, Constança Telles da Gama teve uma vida tão intensa e rica como agitada e surpreendente. Mulher enérgica e de espírito firme, foi o «fio-de-prumo» da sua família em tempo de grande agitação política em Portugal e no mundo. 

"Nasci em Ponta Delgada no dia 14 de Fevereiro de 1877 e deram-me os meus pais o nome antigo, de alguma forma premonitório, da minha avó paterna: Constança. Pode morrer-se sozinho, mas ninguém nasce sozinho. Segundo me contava a minha mãe, tive como parteira uma mulher chamada Restituta, nome que, pela devoção que tinha a essa santa, lhe pôs o seu pai, um napolitano desengonçado que também vivia em São Miguel. O meu pai, de brincadeira, dizia-me que, tendo sido ajudada a entrar no mundo por uma mulher chamada Restituta, tinha de restituir alguma coisa ao mundo.”
 
Maria João da Câmara doutorou-se em História pela Universidade Nova de Lisboa – Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Publica regularmente trabalhos científicos na área da História e dos Arquivos de Família. É autora de vasta obra, nomeadamente dos romances Um Príncipe Quase Perfeito, Crónica de Amor e Mar, O Pecado e a Honra e Memórias Perdidas de Catarina de Bragança; e dos ensaios Orey: Uma Família, Uma Empresa e Cristo Rei, Espiritualidade e História. São também de sua autoria as biografias Maria José Nogueira Pinto – Uma Vida Invulgar, Sanches Osório – Memórias de Uma Revolução e Vera Lagoa – Um Diabo de Saias.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

PUB
pub
PUB
Outros títulos desta secção