Internacional
Ghislaine Maxwell, 'madame', de Jeffrey Epstein foi presa
Ghislaine Maxwell detida
Redação Lux em 3 de Julho de 2020 às 11:35

Ghislaine Maxwell cresceu entre membros da realeza, políticos e magnatas, mas a sua vida de privilégios terminou abrutamente na quinta-feira, dia 2 de julho, quando foi presa e acusada de recrutar vítimas para Jeffrey Epstein.

Maxwell, de 58 anos, encontrava-se escondida em Nova Inglaterra desde julho do ano passado, quando Epstein foi preso. Mudou seu número de telefone , o endereço de e-mail e mudou-se pelo menos duas vezes

A socialite foi descoberta numa luxuosa casa no topo da montanha - nos arredores de Bradford, New Hampshire. Um vizinho relatou ao DailyMail.ter visto dois pequenos aviões na área por volta, antes da chegada do FBI.

A casa fica a 400 metros de uma estrada de terra íngreme com portões de metal que impedem os carros de subir a estrada.

 Os promotores disseram que ela tinha pelo menos 15 contas bancárias com um saldo de 20 milhões de dólares e que as suas finanças eram 'opacas e indeterminadas'.

Documentos a que o Daily Mail teve acesso também revelaram que entre 2007 e 2011, Epstein transferiu mais de 20 milhões para as contas de Maxwell, devolvidos depois às suas contas, sugerindo algum tipo de esquema para manter o dinheiro não revelado às autoridades.

Nascida em França, Ghislaine Maxwell passou décadas nas festas mais exclusivas, com figuras eminentes como Donald Trump e o príncipe André ou Bill Clinton.

Maxwell é acusada de ajudar a encontrar parceiros sexuais menores de idade para Jeffrey Epstein, condenado por tráfico sexual de menores (e que se suicidou um mês depois de ser preso, em agosto de 2019).  Maxwell  é acusada de facilitar os crimes de Epstein "ajudando Epstein a recrutar, cuidar e, finalmente, abusar" de raparigas com menos de 14 anos e também a coloca como participante nos abusos sexuais.

 

 

 


 

 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção