Internacional
Princesa Martha Louise: 'Ser namorada de Durek deu-me um curso intensivo sobre supremacia branca'
Xamã Durek e Martha Louise da Noruega
Redação Lux em 5 de Junho de 2020 às 15:33

A princesa Martha Louise da Noruega escreveu um longo texto sobre racismo partindo da sua perspetiva como mulher branca namorada de um homem negro. "Um curso intensivo", descreve a princesa falando na experiência desta sua nova relação que lhe deu consciência de nunca ter olhado "corretamente para o que realmente é o racismo".

"Ser namorada de Durek deu-me um curso intensivo sobre como a supremacia branca está em jogo e a maneira como consciente e subconscientemente pensei e agi em relação aos negros. Como tomei meus direitos como garantidos - nunca olhei corretamente para o que realmente é o racismo, porque me senti confortável que o sistema esteja em vigor. Não tenho orgulho disso, mas sei que preciso entender esse sistema profundamente enraizado para poder fazer parte do seu desmantelamento. Eu, como pessoa branca, preciso crescer,  educar-me, tornar-me melhor e deixar de ser contra o racismo para ser anti-racista", explica a princesa.

 

"O racismo não é apenas o óbvio (o que eu pensava que era), da discriminação aberta, dos maus-tratos e da matança de negros, que é fácil e óbvio para se posicionar. Está nos detalhes (que eu ainda não tinha ideia). É a maneira como as pessoas evitam Durek. Como os amigos assumem que ele mente sobre tudo. Que ele é mau por ser gentil. As palavras murmuraram baixinho, deixando perfeitamente claro para ele que ele não tem um lugar natural na mesa. Pessoas em lugares altos dizendo: "Como você se atreve a pensar que eu tocaria sua mão?" quando ele estendeu a mão para dizer boa noite (antes do Covid-19). As pessoas acham que não são racistas, mas não conhecem ninguém com uma cor de pele diferente da sua, além das pessoas que trabalham para eles", reflete a princesa de 48 anos.

Martha Louise evidencia assim que a condenação que tem sofrido pela sua relação com o guru espiritual tem, por trás, o racismo:

"Como se supõe que Durek não é uma boa pessoa que realmente me ama, mas me manipulou para amá-lo e continua me manipulando em nosso relacionamento. Como ele vai me explorar financeiramente. A imprensa o apresenta como um mentiroso, sendo violento e uma ameaça para minha família e para mim, compartilhando escrupulosamente a história de seu X sem verificar os fatos, porque apoia o sistema de crenças já existente sobre ele. Isso é racismo!".

A princesa chama ainda a atenção para o facto de ambos terem sofrido ameaças de morte desde que começaram a sua relação: "Nós dois recebemos ameaças de morte por estarmos juntos e fomos informados semanalmente de que envergonhamos nosso povo e família por nos escolhermos um ao outro".

"A realidade disto tudo é que eu amo como ele ocupa espaço para mim como mulher, ouve minha sabedoria e aparece para mim e as minhas filhas. Eu amo como ele partilha sua sabedoria com o mundo", remata.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção