Internacional
Johnny Depp diz em tribunal que quis o divórcio após Amber Heard ter 'defecado na cama de casal'
Johnny Depp e Amber Heard - 27.º Festival Internacional de Cinema de Palm Springs 02.01.2015 Foto: Reuters
Redação Lux em 7 de Julho de 2020 às 17:07

Chamado como primeira testemunha, Johnny Depp esteve hoje no Supremo Tribunal de Londres no âmbito do processo de separação de Amber Heard. Numa sessão de abertura, descrita pelo Daily Mail como "dramática", o ator, de 57 anos, afirmou que decidiu divorciar-se de Amber Heard depois desta ter "defecado na cama conjugal como uma brincadeira".

Johnny Depp nega desde o princípio todas as acusações de  agressão, pelas quais moveu um processo contra o The Sun que o retratou como um "espancador de mulheres".

O ator disse que era "inconcebível" que batesse numa mulher, citando a sua educação do sul e dizendo que considera o cavalheirismo "muito importante".

"É uma parte forte e central do meu código moral que eu nunca bateria numa mulher, sob nenhuma circunstância, em nenhum momento. Acho isso simplesmente inconcebível e nunca aconteceria".

O ator lançou um ataque contra a ex-mulfer acusando-a de ser uma 'sociopata narcisista calculista' que se casou por motivos de carreira.

A sua defesa apresentou uma série de incidentes em que a atriz alegadamente atacou Depp,como ter atirado uma garrafa de vodka nele, cortando o dedo, na Austrália, em 2015. Depp também citou outro incidente no qual ela 'repetidamente deu-me socos no rosto'  num jato particular em 2014.

Segundo o Daily Mail, os advogados da atriz, por sua vez, esboçaram  Depp como um agressor doméstico que a atacou repetidamente quando estava bêbado ou drogado.

 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção