PUB
PUB
Internacional
Corinna Larsen conta que Juan Carlos lhe ofereceu um anel de noivado
Corinna Larsen
Redação Lux em 9 de Dezembro de 2022 às 18:00

A vingança de Corinna Larsen parece não ter fim. A ex-amante de Juan Carlos que entrou com uma queixa no Tribunal Superior de Londres, alegando que foi assediada e alvo de espionagem a mando do rei emérito, decidiu voltar a contar pormenores da história que viveu com o pai de Felipe VI num podcast chamado Corinna e o Rei. Nele, a aristocrata alemã conta todos os altos e baixos que a relação, que começou em 2005 e durou cinco anos, foi tendo.

Do início da relação, Corinna recorda que Juan Carlos “telefonava-me mais de 10 vezes por dia e escrevia-me centenas de cartas”. Conta também a ligação especial que o rei emérito tinha com o seu filho mais novo, Alexander, fruto do casamento de Corinna com o príncipe alemão Casimir zu Sayn-Wittgenstein-Sayn. Uma criança que Juan Carlos viu crescer e com quem, segundo a antiga amante, “parecia mais pai do que dos seus próprios filhos”.

Corinna diz que o rei emérito lhe confidenciou que quando os três filhos eram pequenos, andava sempre ocupado e não tinha tempo para eles e que gostava de fazer esse papel com Alexandre: “Trocava-lhe as fraldas, vestia-o e ensinava-lhe muitas coisas”, ao ponto de a criança lhe começar a chamar “papá”.

Uma das revelações mais polémicas do podcast de Corinna foi sobre o anel de noivado que recebeu de Juan Carlos. Um diamante de forma octogonal, com outros brilhantes e que não custou menos de 500 mil euros. Juan Carlos ofereceu-lho, ao mesmo tempo que a pediu em casamento: “Disse-me: ‘quem me dera poder casar contigo, queria casar-me amanhã.’” Algo que não era viável, uma vez que o rei emérito é casado com Sofía de Espanha. Apesar do anel ser “mais simbólico do que vinculativo”, os dois fizeram durante vários anos vida de casal. Junto dos amigos mais próximos, era Corinna quem o acompanhava em pequenas viagens, em jantares e mesmo em festas privadas. O anel não terá sido a única joia que Corinna recebeu do rei. Juan Carlos ofereceu-lhe também um relógio Audemars Piguet onde mandou gravar: “Sempre teu.”

A socialite contou também que Juan Carlos tinha uma área pessoal no palácio onde ninguém podia entrar, nem a própria rainha Sofía. Nesse espaço, Juan Carlos tinha expostas fotos de Corinna ao lado das dos filhos, Felipe, Elena e Cristina: “Com este gesto queria mostrar-me que o que sentia por mim era verdadeiro.” A princesa alemã afirma que o rei emérito não suportava passar o Natal em família, nem estar ao lado da mulher: “As relações familiares deterioraram-se tanto que me disse que não suportava a ideia de ter de passar o Natal com eles.” Corria o ano de 2013 e Juan Carlos e Corinna já tinham terminado a relação, mas os encontros entre ambos continuavam e a socialite organizou uma festa de Natal, a 22, com um grupo de amigos escolhidos pelo rei, onde estavam também os filhos de Corinna. “O rei estava rodeado de bajuladores. Era um espetáculo de circo para manter feliz este homem poderoso. Tudo o que queria tinha de acontecer. Passou dois Natais a fingir. Um numa falsa data com os amigos que queria, e o outro na data certa com as pessoas que não suportava. Vivia uma situação surreal. As pessoas não entendiam que algo não estava bem na cabeça daquela pessoa?”

No início de janeiro, chegava o evento que se transformaria no princípio do fim do seu reinado. Juan Carlos quis ir a Londres passar o aniversário com Corinna. Depois da festa, que durou até tarde, viajou direto para Espanha para celebrar a Páscoa Militar. Juan Carlos atrapalhou-se durante o discurso e mostrou-se incoerente no que disse. A Zarzuela desculpou-se com problemas de saúde, as luzes fortes e o tamanho da letra, mas a verdade é que Juan Carlos estava cansado dos excessos da noite anterior. Nesse mesmo ano, abdicou ao trono, depois de se terem tornado públicas as caçadas em África, a amante a quem deu 65 milhões e os milhões de dólares que recebeu do rei saudita. O novelo de polémicas ia-se desenrolando, o que fez com que se exilasse nos Emirados Árabes Unidos, onde vive.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

PUB
pub
PUB
Outros títulos desta secção