PUB
PUB
Internacional
Sofia de Espanha, de 82 anos, luta contra uma depressão
Rainha Sofía de Espanha - Papa Francisco proclama santa madre Teresa de Calcutá 04.09.16 Foto: Reuters
Redação Lux em 12 de Novembro de 2020 às 17:00

A rainha emérita está triste e mergulhada numa profunda depressão. Quem o diz é a edição espanhola da revista Vanity Fair, que cita uma amiga de Sofia de Espanha, que preferiu manter o anonimato. No entanto, a situação que relata não é segredo para o círculo mais íntimo da mãe de Felipe VI.

“Há dias em que lhe custa até levantar-se da cama.” Não é a primeira vez que Sofia luta contra a depressão. Em 2008, pela ocasião dos seus 70 anos, vários convidados aguardavam-na no palácio para a felicitar, mas Sofia não apareceu e foi a filha, Elena, quem presidiu ao almoço em sua homenagem.

“Foi dramático, não desceu sequer para agradecer”, revela a mesma amiga. Dessa vez, a culpa foi sobretudo de uma biografia não autorizada, escrita por Pilar Urbano, que provocou uma polémica que acabaria por abalar a imagem da rainha, ao colocar a nu as opiniões negativas de Sofia sobre o casamento homossexual e o aborto. “Ela não esperava estas repercussões.”

Agora, 12 anos depois, a rainha emérita volta a atravessar uma situação semelhante, desta vez, provocada pelo exílio do marido no Dubai e as constantes polémicas provocadas pelas entrevistas de Corinna Larsen, ex-amante de Juan Carlos.

Além de se sentir traída, a amiga de Sofia diz que a rainha emérita não suporta a possibilidade de ver a monarquia a desmoronar-se: “A coroa é a única coisa em que acredita de verdade.”

Desde que chegou ao trono espanhol, em 1975, que a sua dedicação à casa real foi total. Apesar das constantes humilhações provocadas pelas infidelidades do marido, o divórcio da filha Elena e a prisão de Iñaki Urdangarín, nunca desistiu. Porém, paga um preço alto com fortes repercussões na sua saúde mental.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

PUB
pub
PUB
Outros títulos desta secção