Internacional
Charlie Hebdo levanta polémica com nova sátira sobre menino sírio afogado na Turquia
Charlie Hebdo levanta polémica com nova sátira sobre menino sírio afogado na Turquia
Redação Lux  com Lusa em 15 de Janeiro de 2016 às 10:13
 O semanário Charlie Hebdo, atacado há um ano por 'jihadistas' depois da publicação de uma caricatura do profeta Maomé, voltou a levantar polémica com uma nova sátira sobre um menino sírio afogado na Turquia e a crise dos refugiados.

O caricaturista e diretor da publicação satírica francesa, Laurent Sourisseau "Riss", aproveitou o recente alarme causado por abusos sexuais e roubos em massa, na Alemanha, na noite da passagem do ano, e que têm como presumíveis autores requerentes de asilo, para imaginar o futuro da criança síria, de 3 anos, que se afogou numa praia da Turquia, caso a sua viagem para a Europa tivesse sido bem-sucedida.

"O que teria sido o pequeno Aylan se tivesse crescido? Abusador de mulheres na Alemanha", assinala o desenho, no qual se vê uma imagem da criança, cujo corpo apareceu em setembro numa praia da Turquia, juntamente com a de dois jovens a perseguirem várias raparigas.
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção