Internacional
Ellen Degeneres sob fogo com acusações de racismo e 'ambiente tóxico' nos bastidores do programa
The Ellen DeGeneres Show
Redação Lux em 22 de Julho de 2020 às 15:00

Onze funcionários do programa "The Ellen Show", de Ellen DeGeneres denunciam condições de trabalho em ambiente de intimidação e racismo e uma "cultura de trabalho tóxica" nos bastidores do famoso programa, avança uma investigação do BuzzFeed.

A denúncia provocou um verdadeiro escândalo nos Estados Unidos, especialmente porque o lema do Ellen Show é  "Be Kind", "Seja gentil".

Os ex- funcionários relatam que alguns deles foram demitidos após licença médica ou após alguns dias de folga para um funeral. Outro explica que abandonou o emrego depois de um comentário violento sobre a cor da pele. Alegam também que os seus superiores não mencionaram a saída dos seus funcionários.

"Chegávamos a uma reunião e as pessoas com quem tínhamos trabalhado a vida inteira e simplesmente não estavam mais lá, e isso nunca era explicado", lamentou um funcionário citado pela publicação.

Outro funcionário clama ter sido repreendido por ter lançado uma campanha de financiamento coletivo para cobrir as suas despesas médicas, uma vez que o contrato da empresa não lhe assegurava esses cuidados. Foi-lhe dito que o financiamento coletivo poderia "ferir a marca de Ellen" e um mês depois demitida por postar uma selfie com os s colegas, o que foi apontado como uma quebra de seu contrato.

Num comunicado enviado à Buzzfeed, os produtores disseram estar "de coração partido" pelo facto dos seus funcionários terem tido uma má experiência com a "grande família de produção" do programa. Eles assumem a responsabilidade por todos esses atos e negam qualquer envolvimento de Ellen.

Os e-funcionários dizem que querem ver Ellen responsável por ter aquela marca pública que não combina com as suas experiências nos bastidores.

 

 

 

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção