Internacional
#PrayForAmazonas
#PrayForAmazonas
Redação Lux em 22 de Agosto de 2019 às 12:35

A hashtag #PrayForAmazonas está entre os assuntos mais comentados no Twitter de todo o mundo com centenas de milhares de publicações sobre o tema, devido aos recentes incêndios que se espalham pela região amazónica.

Segundo o Globo, dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) revelam um aumento de 83% no número de incêndios florestais no Brasil entre 1 de janeiro e 19 de agosto em comparação com o mesmo período do ano passado.

Os estados mais afetados até o momento foram o Mato Grosso e o Pará. O Amazonas foi o terceiro no ranking de queimadas neste ano. Entre 2018 e 2019, houve um aumento de 146% de incêndios florestais.

 68 incêndios foram registrados em territórios indígenas e áreas de conservação somente nesta semana, a maioria deles na região amazônica.

As imagens dos fogos alastrando pela região estão a gerar grande choque pelo mundo fora. 

Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil, declarou, esta terça-feira, reagiu de forma abrupta: "Agora estou a ser acusado de incendiar a Amazónia. Nero! É o Nero a por fogo a Amazónia (...) estamos apenas na época das queimadas", comentou que fazendo alusão ao imperador responsável pelo incêndio que devastou a cidade de Roma. 

No dia seguinte, Bolsonaro disse que as queimadas florestais no país teriam mão “criminosa” nesta quarta e insinuou que as ONG que atuam na proteção ambiental podem estar envolvidas em incêndios ilegais. “Pode haver – não estou afirmando – uma ação criminosa dessas ONGs para chamar a atenção precisamente contra mim, contra o governo do Brasil. Esta é a guerra que enfrentamos. Faremos todo o possível e impossível conter o fogo criminoso ”.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção