Internacional
Fãs de Britney Spears juntam-se em movimento para 'libertar' a cantora: #freebritney
Britney Spears Foto: Instagram
Redação Lux em 23 de Julho de 2020 às 12:00

Fãs e apoiantes de Britney Spears juntam-se num movimento, iniciado nas redes sociais, que apela à libertação da cantora:  #FreeBritney. Em causa está o facto da carreira da princesa do pop estar nas mãos de guardiões legais desde que ela enfrentou uma crise de saúde mental há 12 anos.

Os termos do acordo nunca foram divulgados publicamente, mas restringem a autonomia da cantora.

Britney Spears não controla suas decisões financeiras ou de carreira desde 2008 sob este acordo promulgado pelo tribunal. Nos últimos doze anos, o seu pai e o seu advogado administraram os seus bens e sua vida pessoal - incluindo a possibilidade de restringir visitantes e se comunicar com os médicos. Muitos fãs crêem, inclusivé, que Britney é mantida "presa" na sua mansão com sa+idas e visitas altamente controladas.

 Business Insider relata que, em 2018, a estrela pop tinha um património líquido de 59 milhões de dólares. Em março de 2019, o seu advogado, Andrew Wallet, renunciou ao cargo de tutor legal e o pai, Jamie Spears, deixou o cargo em setembro passado, citando "razões pessoais de saúde".

Através de um juiz, foi nomeada a agente de Spears, Jodi Montgomery, como substituta.

A mãe de Britney Spears, Lynne Spears, entrou na semana pasasda com um pedido junto do Tribunal do Condado de Los Angeles, solicitando que seja incluída nas finanças da filha.

Segundo o Entertainment Tonight, Lynne pretende receber um aviso especial sobre todos os assuntos relativos ao Fundo "SJB Revocable" que Britney criou,  em 2004, para proteger seus bens e estabelecer garantias para os dois filhos no futuro. Este fundo também se destina a "manter e gerir os ativos financeiros materiais durante a vida  da cantora e fazer a distribuição desses ativos após a sua morte".

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção