Internacional
Saúde: 'Cancro da mama e medicina de precisão' por Adriana Terrádez
Adriana Terrádez, diretora da OncoDNA para Espanha e Portugal Foto: DR
Redação Lux em 30 de Outubro de 2019 às 08:00

Dia Nacional da Prevenção do Cancro da Mama assinala-se hoje, dia 30 de outubro.

Cancro da mama e medicina de precisão

Mais um ano em que nos juntamos ao Dia Nacional da Prevenção do Cancro da Mama, uma data que tem um objetivo muito concreto: aumentar a consciencialização do público e incentivar para um maior acesso a testes de diagnóstico e tratamentos eficazes.

Em Portugal surgem todos os anos 6 mil novos casos de cancro da mama, um problema de saúde pública em que o diagnóstico precoce é um aliado muito importante e que juntamente com o estudo genómico do tumor são fundamentais para dar aos doentes um tratamento personalizado com maiores hipóteses de sucesso. De fato, o cancro da mama é um dos cancros com melhor prognóstico: a sobrevida em cinco anos é de cerca de 90%.

Embora existam faixas etárias de maior risco, entre 40 e 75 anos, o cancro da mama pode chegar em qualquer momento na vida adulta das mulheres (embora também haja casos de cancro da mama nos homens). Outros fatores de risco podem estar relacionados com uma dieta pobre e uma vida sedentária. No entanto, as características genéticas e hereditárias desempenham um papel crucial nesse tipo de tumores.

Portanto, para encontrar o tratamento mais adequado desde o início e poder realizar um acompanhamento completo, o oncologista pode recomendar análises genómicas, tanto de uma biópsia de tecido quanto de biópsias líquidas (com amostras de sangue). Os resultados oferecem ao especialista informações mais completas sobre o tumor, além de novas opções de tratamento que melhor se adaptam às características genéticas e genómicas do tumor do doente, aumentando não apenas as hipóteses de sobrevivência, mas também evitando tratamentos desnecessários e possível toxicidade. Esse avanço está a traduzir-se em melhores resultados e novas opções terapêuticas também em tumores mais agressivos, como negativos triplos.

Nesse processo de diagnóstico e monitorização existem ferramentas úteis como o big data, válidas tanto para o cancro da mama quanto para qualquer outro tumor. São plataformas capazes de interpretar rapidamente os dados em bruto dos doentes e transferir esses dados genómicos em relatórios úteis para o oncologista.

Nós utilizamos ferramentas personalizadas de bioinformática que integram e interpretam dados genómicos de diferentes áreas de estudo (patologia molecular, estudos de expressão, genética, clínica, etc ...). O sistema processa esses dados e organiza-os para dar aos oncologistas relatórios muito úteis para a elaboração dos planos de tratamento que podem determinar o alvo mais eficaz para cada um de seus doentes.

Alguns casos também oferecem a possibilidade de entrar em contacto com outros profissionais que trabalham na mesma rede em qualquer lugar do mundo, partilhando e analisando com eles casos concretos com dados específicos, mas sempre anónimos. Uma ferramenta muito útil de trabalho que permite a partilha de experiências, ver novos pontos de vista e encontrar a solução certa para cada doente.

Estas são apenas algumas das notícias interessantes que surgiram e se desenvolveram nos últimos anos. Tanto para o diagnóstico quanto para o tratamento do cancro da mama, relacionados com a medicina personalizada e a oncologia de precisão. Duas variáveis interconectadas que nos acompanharão por muitos anos na luta contra o cancro.

De fato, a medicina de precisão já está cada vez mais enraizada na prática clínica, oferecendo informações objetivas sobre a doença aos especialistas, permitindo que estes tratem os seus doentes com maior agilidade. Algo que não é apenas benéfico para as pessoas afetadas, mas também para os profissionais de saúde e para o próprio sistema de saúde, que pode ser mais eficiente graças a todas estas novas ferramentas.

Adriana Terrádez, diretora da OncoDNA em Espanha e Portugal

Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção