Internacional
Mick Jagger deixou a heroína por causa da ex-mulher
Antestreia do filme «Stones in Exile» em Nova Iorque (Reuters)
Redação Lux  com AM em 29 de Setembro de 2010 às 12:42
O amor tem destas coisas. Mick Jagger, dos Rolling Stones, deixou de fumar heroína a pedido da ex-mulher, Jerry Hall, segundo a mesma revela na sua autobiografia.

«Disse-lhe, desta forma, que não podia continuar a vê-lo se ele consumisse drogas: "Vai-te embora e não voltes até estares sóbrio"», revela Jerry Hall.

A situação terá acontecido no final dos anos 70, quando a ex-modelo ainda mantinha uma relação com Bryan Ferry, dos Roxy Music.

«O Mick não me largava, mandava-me flores e conseguia fazer com que me convidassem para jantares onde ele ficasse sentado ao meu lado. Sentia-me lisonjeada e comecei um affair com ele na condição de que tudo terminaria no final do verão, quando o Bryan voltasse da sua digressão», revela ainda.

No entanto, Hall e Jagger casaram-se em 1990 e mantiveram uma relação durante 23 anos, apesar de o cantor não ser fiel.

«Consegui tirá-lo das drogas, mas elas foram substituídas por sexo e ele nunca fez um tratamento adequado», pode ler-se ainda em «My Life in Pictures».
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção