Nacional
Manifestação: Portugueses dizem que «está na hora de mudar»
Manifestação anti-troika de 2 de Março (lusa)
Redação Lux em 2 de Março de 2013 às 17:21
Portugueses de várias gerações manifestam-se hoje em Lisboa para dizer que «está na hora de mudar» e que «o Governo deve ir para rua».

Milhares de pessoas, entre jovens e menos jovens, estão entre o Marques de Pombal e o Terreiro do Paço a manifestar-se num protesto convocado pelo movimento «Que se lixe a troika».

Camilo Cavalheiro, um reformado de 72 anos, participa pela primeira vez numa manifestação porque «nunca tinha sido roubado».

«O importante é mostrar o descontentamento para ver se este Governo muda», disse à agência Lusa, acrescentando que se sente completamente defraudado porque nas últimas eleições votou PSD.

A acompanhá-lo está outro reformado, de 73 anos, que afirmou que gostava «de ver este Governo pelas costas».

«Eu não sou alforreca», disse à Lusa Vasco Marcos adiantando que há muita gente que continua «com grandes reformas, sempre retirado aos mesmos».

Com um cartaz «está na hora de mudar», o professor Rui Petisca sublinhou à Lusa que o país «está numa situação insuportável», sendo necessário mudar o sistema político com o qual Portugal tem vivido nos últimos 30 anos.

«É um sistema que está instituído no meio político e é um jogo de interesses», defendeu o professor que é «precário» há 13 anos.

Outro manifestante com um cartaz a dizer «Prefiro cavalo na lasanha do que burros no Governo» também defende que o sistema político atual tem de mudar, mas não na lógica de governos PS, PSD ou CDS.

Gonçalo Falcão, diretor de uma empresa, é a segunda vez que participa numa manifestação, depois do 15 de setembro, e considerou estes protestos importantes para que o Governo veja «o descontentamento do povo português nas ruas».

O movimento «Que se lixe a troika» convocou para hoje manifestações em mais de 40 cidades, em Portugal e no estrangeiro para pedir o fim das políticas de austeridade.

Com o lema «Que se lixe a troika, o povo é quem mais ordena», a manifestação de Lisboa, que conta com o apoio da CGTP, coincide com a presença da delegação da troika (Comissão Europeia, Banco Central Europeu e Fundo Monetário Internacional), na capital, para fazer a sétima avaliação do memorando de entendimento.

A PSP já anunciou que o policiamento para as manifestações vai ser «o adequado e necessário», para garantir a segurança.

As manifestações foram antecedidas por diversos protestos, junto de governantes, quase sempre ao som de «Grândola, Vila Morena».

LUSA
Este texto foi escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico
Comentários

pub
pub
Outros títulos desta secção